Procuradora do MPRJ solicita que investigações contra Flávio Bolsonaro sejam suspensas

O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu o restabelecimento da liminar que suspendeu as investigações acerca do esquema de “rachadinha”, quando assessores e servidores devolvem parte dos vencimentos, envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (republicanos-RJ), quando ele ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo reportagem do jornal O Globo, o parecer pedindo a suspensão das investigações foi assinado pela procuradora Soraya Taveira Gaya no dia 12 de maio e o pedido ainda deverá ser analisado pela 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio.

Ainda conforme a reportagem, a procuradora de Justiça atua por prerrogativa de função junto à segunda instância do Tribunal de Justiça fluminense. Ela não integra a equipe de promotores do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) que apura as suspeitas dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa contra o senador e contra o ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador do esquema.

O pedido de suspensão da procuradora foi feito pouco após a defesa de Flávio Bolsonaro ingressar com uma solicitação solicitando a paralisação das investigações até que o mérito de um habeas corpus apresentado em março fosse analisado ou tivesse sua data marcada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *