Presidente da Alerj diz que Cláudio Castro fez ameaças a parlamentares e alerta: ‘Isso não acaba bem’

A sessão Plenária da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) desta quarta-feira (28) foi marcada por um bate-boca entre o presidente da Casa, André Ceciliano (PT) e o líder do governo, deputado Márcio Pacheco (PSC). Caciliano também discutiu com o deputado Rodrigo Bacellar (vídeo ao final).

Ao encerrar a Ordem do Rio, Ceciliano chamou a atenção de Pacheco sobre denúncias de que o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), teria ameaçado parlamentares em relação a votação de suspensão do decreto que autorizou a venda da Cedae.

“Eu estou recebendo telefonema desde o dia de ontem, inclusive de ameaças pessoais. Hoje, eu já recebi vários deputados reclamando que, inclusive, o próprio governador tem ligado e fazendo ameaças. Quero dizer ao deputado Márcio Pacheco que nem o governador afastado [Wilson Witzel] fez isso. Nem o governador afastado ligou para deputado ameaçando. Isso não fica bem e não acaba bem. A gente já viu isso aqui”, afirmou Ceciliano durante sessão Plenária virtual.

“É impossível a área de Segurança Pública ficar anos sem aumento, é impossível Educação sem aumento, é impossível Saúde sem aumento e contratação. Eu faço a defesa do parlamento, os parlamentares são livres para votarem a favor ou contra abstenção. Mas, ameaça eu não vou permitir”, completou o presidente da Alerj.

Quando pôde fazer uso da palavra, o deputado estadual Márcio Pacheco se manifestou em defesa do governador. Segundo o líder do governo, Claúdio Castro não teria essa postura. Apesar disso, ele foi interrompido pelo presidente da Casa.

“O governador Cláudio Castro, para quem o conhece pessoalmente, sabe que não é do seu feitio, não é da sua personalidade, da sua disciplina e do seu aprendizado político tal ação. O governador Cláudio Castro é, talvez, uma das pessoas mais cordatas e preparadas para o trato político que eu conheço”, afirmou Pacheco.

“Eu tenho certeza que nem com a oposição mais extrema ele teria este tipo de postura. Não faria isso porque, em primeiro lugar…”, dizia Márcio Pacheco, quando foi interrompido por André Ceciliano.

Veja a sequência do diálogo:

  • “Deputado Márcio, vossa excelência está dizendo que eu estou mentindo? Que ele não ameaçou parlamentar?”, interrompe André Ceciliano.
  • “Presidente…”, continua Márcio Pacheco.
  • “Vossa Excelência, está dizendo que ele não ameaçou parlamentar?”, insiste Ceciliano.
  • “Estou dizendo, senhor presidente, que o governador Cláudio Castro não ameaça parlamentares”, diz Pacheco.
  • “O senhor está dizendo que o governador não ameaçou parlamentar? Sim ou não?”, pergunta André Ceciliano.
  • “Não. Ele não ameaçou nenhum parlamentar”, respondeu Márcio Pacheco.
  • “Não? Não ameaçou? Você quer que eu dê no nome dele aqui? (…) Eu renuncio meu mandato aqui e quero que Vossa Excelência renuncie o seu se ele não ameaçou”, insiste Ceciliano, apontando para o monitor da videochamada da sessão.

Em outro momento, Ceciliano bateu boca com Rodrigo Bacellar

  • Rodrigo Bacellar disparou contra Ceciliano, “As pessoas precisam saber a verdade. Vossa Excelência está errado.”
  • Cecilane rebateu “errado fui eu lá atrás em confiar em você.”.

Confira o vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *