17/06/2024
Campos

Presidência do TJ do Rio conclui visitas a Núcleos Regionais reunindo juízes em Campos

O encontro do presidente do TJRJ, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, e do corregedor-geral da Justiça, desembargador Marcus Basílio, com magistrados do 6º NUR teve a participação de juízes auxiliares da Presidência e da Corregedoria, secretários-gerais do Tribunal e da presidente da Amaerj, juíza Eunice Haddad

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, completou, na sexta-feira (15/9), o ciclo de visitas a todos os Núcleos Regionais do Poder Judiciário do estado. Na companhia do corregedor-geral da Justiça, desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, da equipe de juízes auxiliares e secretários-gerais, e da presidente da Associação de Magistrados (Amaerj), juíza Eunice Haddad, o presidente do TJRJ participou de reunião com juízes do 6º Núcleo Regional (NUR), no Fórum de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

A equipe ouviu as necessidades dos magistrados, anotou ideias e reivindicações, esclareceu dúvidas e anunciou as novidades que estão por vir, especialmente na gestão de pessoal e na renovação do parque tecnológico do Judiciário fluminense.

“Estou terminando aqui esta jornada que começou em fevereiro. Tivemos a oportunidade de conhecer as necessidades do estado inteiro. Há dois grandes problemas: pessoal e tecnologia, que estamos enfrentando diretamente. E logo vamos conhecer os frutos desse trabalho”, disse o presidente Ricardo Cardozo ao final do encontro.

De acordo com o desembargador, o avanço das plataformas digitais e o desenvolvimento da inteligência artificial vão modificar a gestão de pessoal do Tribunal de Justiça do Rio. A ideia, segundo o magistrado, é deixar os servidores na atividade fim e terceirizar a atividade meio.

“Não queremos inchar o Tribunal. É preciso cautela, pois estamos em um momento de transição. À medida que essa tecnologia avança, precisamos de menos servidores. A intenção é contratar terceirizados nas mais diversas áreas, dando maior dinâmica ao processo de trabalho”, revelou.

Entre as medidas anunciadas está a chegada de novos equipamentos de informática a todos os fóruns, sendo 10.400 unidades na etapa inicial e mais 12 mil até o final da gestão. Entrega de novos notebooks aos magistrados até o fim do ano. E realização de um concurso regionalizado para residentes jurídicos, a fim de garantir que as comarcas tenham residentes locais – o edital de concurso será publicado em breve.

Também está prevista a chamada de pelo menos 200 servidores, 1.300 estagiários, aumento da velocidade de conexão de internet nos fóruns, com link de 200 Megas – o dobro da atual, criação de um comitê gestor para fazer do Processo Judicial Eletrônico (PJe) um sistema melhor e disseminação do treinamento para seu uso, implementação de inteligência artificial para agilizar processos judiciais e a instalação do laboratório de inovação e governança.

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Marcus Basílio, ressaltou a importância do diálogo e parceria entre juízes e administração. “Esse é um encontro leve. Estamos aqui para ouvir e orientar. As portas da Corregedoria estão abertas. A Presidência e a Corregedoria estão juntas nesse trabalho”, destacou.

A presidente da Amaerj falou sobre a importância do diálogo entre administração e juízes. “Encerramos hoje as reuniões com o presidente nos NURs, em uma gestão participativa da administração. Tanto na Presidência quanto na Corregedoria, a Amaerj é sempre ouvida. Agradeço ao presidente e ao corregedor pelas reuniões, que foram muito boas e participativas”, disse a juíza Eunice Haddad.

Participaram do encontro os juízes Alberto Republicano, Fernanda Xavier de Brito, Ana Paula Barros, João Luiz Viana, Renata Guarino, auxiliares da Presidência do TJRJ; Marcello Rubioli, auxiliar da Corregedoria; Suzane Macedo, diretora do 6º NUR; e Ralph Manhães Junior, diretor do Fórum e presidente da 6ª Regional da Amaerj (Campos); e secretários-gerais da Presidência do Tribunal.

O 6º NUR abrange Campos dos Goytacazes, Carepebus/Quissamã, Cambuci, Conceição de Macabu, Macaé, São Fidélis, São Francisco do Itabapoana e São João da Barra.

Fonte: Ascom TJ-RJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *