Prefeitura de Campos realiza entrega de mais 400 kits do programa Mãe Coruja - Tribuna NF

Prefeitura de Campos realiza entrega de mais 400 kits do programa Mãe Coruja

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social, realizou nesta quarta-feira (1º), mais uma entrega dos kits do Programa Mãe Coruja. Em um evento que aconteceu no Palácio da Cultura, 400 mães, entre gestantes e puérperas, receberam enxoval completo para os filhos recém-nascidos. O material conta com banheira, bolsa, mamadeiras, trocador, macacão, entre outros ítens.

Acompanhando de perto o Programa Mãe Coruja, desde sua criação, em 2022, a primeira-dama Tassiana Oliveira participou mais uma vez do evento de entrega. Ela estava acompanhada do secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Rodrigo Carvalho.

“O Mãe Coruja foi pensado nessas mães que, por muitas vezes, já grávidas, foram dormir pensando em como iam montar o enxoval dos seus filhos. A gente acompanhou a história de mães que não tinham, sequer, uma roupinha para vestir o seu bebê. Tudo foi pensado nos mínimos detalhes. É importante dizer que o Mãe Coruja, assim como o Cartão Goitacá, é concedido sem cunho político, mas para quem realmente precisa, para quem é de direito e para quem passou por uma avaliação”, explicou a primeira-dama, Tassiana Oliveira.

Assim como em outros programas municipais, como o Cartão Goitacá, o Mãe Coruja possui critérios para ser concedido. Para ter direito ao kit, a gestante ou puérpera deve ser moradora do município, estar inscrita ou se inscrever no ato do requerimento no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal, e ser referenciada nos CRAS ou CREAS da área onde reside.

Para o secretário Rodrigo Carvalho, a concessão desse benefício segue a linha do governo Wladimir Garotinho de cuidar das pessoas, principalmente aquelas que vivem em situação de vulnerabilidade social. Ele reforçou a importância das equipes que realizam a avaliação técnicas para a concessão do benefício.

“Todo mundo aqui passou por uma avaliação técnica, que é feita pelas nossas equipes dos Cras e Creas. Os programas sociais fazem a diferença na vida das pessoas, assim como para essas mães que estão recebendo os kits hoje. Eu desejo que todo esse material seja muito útil para elas e seus filhos”, disse o secretário.

Moradora do Novo Jóckey, Maria Eduarda Araújo, de 19 anos, está no nono mês de gestação. Para ela, o kit chegou bem na reta final e vai ajudar bastante nos primeiros meses da Sofia.

“Eu comecei a ganhar umas roupas, mas o material do kit vai me ajudar muito, porque é tudo completo. O Mãe Coruja chegou na hora certa”, disse a gestante.

A gestante Ketelein de Souza Silva, de 16 anos, está sendo beneficiada pela segunda vez com o Mãe Coruja, porque ela já tem um filho de um ano e cinco meses. Desta vez, com sete meses de gravidez, ela conta como o kit é importante.

“Quem não tem condição, recebe essa ajuda que é muito importante porque o material é completo. Na minha outra gestação, eu pude receber e nos ajudou muito quando meu filho era recém-nascido”, ressaltou a mãe.

Acompanhada do marido, Yanna Valadares recebeu o kit para a filha de apenas seis meses de vida.

“Para a gente é maravilhoso. Nós adoramos essa oportunidade. A mochila vai nos ajudar bastante para quando a gente tiver compromisso, como consultas médicas. A banheira também vai ser muito boa para a minha filha, porque dar banho no chuveiro é perigoso”, disse.

Participaram do evento, a subsecretária adjunta, Grazielle Gonçalves; a subsecretária de Educação, Rita Abreu e a coordenadora de benefícios eventuais, Fátima Caldas, além das equipes que trabalham na avaliação dos critérios para a concessão do Mãe Coruja.

O programa, que é desenvolvido pela SMDHS já beneficiou cerca de 3 mil gestantes e puérperas (mulheres que tiveram filhos recentemente). O material é composto por bolsa, banheira, macacão, mamadeira, trocador, body com manga e sem manga, casaquinho com capuz, toalha de banho, edredom, meias de algodão e luvas. As entregas dos kits estão sendo feitas por equipes técnicas, a partir do sétimo mês de gestação.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *