Prefeitura de Campos encaminha para Câmara projeto de lei de bilhetagem eletrônica

Foto: arquivo

O prefeito Wladimir Garotinho, nesta segunda-feira (23), encaminhou para a Câmara de Vereadores o projeto de lei do novo sistema de bilhetagem eletrônica, que vai permitir o retorno do pagamento de subsídios para empresas de ônibus e extensão a todos os permissionários de vans, após licitado. Este é mais um passo para a modernização do sistema, o que vai garantir a população pagamento da tarifa única de R$ 3,50, independentemente das linhas, distância e quilometragem.

O projeto de lei altera a Lei Municipal de nº 7.879/2006, ficando instituído o sistema de bilhetagem eletrônica nos serviços públicos de transporte coletivo de passageiros, ficando de competência do município o gerenciamento das operações. O sistema possibilitará a utilização de cartão eletrônico, como instrumento do Vale-Transporte, previsto em legislação federal, e deverá ter como prioridade a extensão do benefício da integração para a população.

Segundo o presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Nelson Godá, a ideia é unificar o sistema de bilhetagem no município e a população obter um melhor atendimento.

“Assim, a Prefeitura terá maior controle de informações de carregamento de passageiros para melhor aferir a quantidade de pessoas que estão usando o transporte na cidade, em especial aquelas beneficiadas pela gratuidade, para que o município continue implementando políticas públicas para melhor atender a todos”, disse o presidente, informando que toda a população precisará adquirir o cartão do bilhete eletrônico para usufruir da integração prevista, inclusive com a instalação das estações, e garantir o valor da tarifa básica do sistema, que é de R$ 3,50, e não ser cobrado o valor da tarifa da linha, cujos valores são mais caros.

De acordo com Nelson Godá, nesta lei está previsto formas mais modernas de compras e carregamento das tarifas por meio de PIX, cartão bancário de crédito e débito, QR Code (físico e virtual), além dos pontos de vendas físicas. “O usuário poderá fazer a recarga de maneira online e sempre ter a sua disposição no sistema de transporte”, comentou.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.