Polícia prende três suspeitos da morte de investidor de criptomoedas na Região dos Lagos

Foto: Site RLagos Notícias

Agentes da Polícia Civil conseguiram prender três pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato do empresário do ramo de criptomoedas, Wesley Pessano (19), na última quarta-feira (4), em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos.

Um dos suspeitos, apontado como o contratante do assassinato, foi preso nesta segunda-feira (9). Já o elemento que as investigações identificam que possa ser o executor; e mais um outro homem que teria também relação com o crime, foram presos na última sexta-feira (6), na capital do Rio. Um deles estava no carro usado para cometer o homicídio. A Polícia Civil ainda não divulgou os nomes dos detidos. Uma das linhas de investigação é a guerra de mercado de investimento. Os agentes procuram informações sobre quem mandou matar o rapaz.

Na última quinta-feira (5), parentes da vítima — que vieram do Rio Grande do Sul para liberar o corpo — prestaram depoimentos na 125ª DP (São Pedro da Aldeia). No dia seguinte, um sócio de Wesley também foi ouvido.

Os investigadores acreditam que a morte do investidor possa estar por trás de pelo menos três tentativas de assassinato em Cabo Frio, entre março e julho. Uma disputa de empresas por clientes de criptomoedas motivaria os crimes.

Segundo a Polícia Civil, outra hipótese levantada é de queima de arquivo. O grupo de investigação — composto pela delegacia de São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Armação de Búzios e Iguaba Grande — vai analisar os inquéritos que envolvam transações em criptomoedas na Região dos Lagos.

Wesley Pessano foi morto dentro de um Porsche na última quarta-feira. O automóvel avaliado em R$ 440 mil estava com duas marcas de tiro. O rapaz foi alvejado por vários disparos.

“A forca-tarefa da Polícia Civil do Rio de Janeiro que investiga a morte de Wesley Pessano Santarém, assassinado a tiros em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, na última quarta-feira, já prendeu três pessoas envolvidas no crime. O veículo utilizado na execução também foi apreendido. As investigações prosseguem com o grupo composto pela delegacia de São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Armação de Búzios, Iguaba Grande e 4º DPA”, diz em nota a corporação sobre o caso.

Fonte: O Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *