Polícia Federal prende hacker investigado por ataques cibernéticos ao STF

A Polícia Federal prendeu, nesta terça, um homem suspeito de estar envolvido na invasão ao site do STF, em maio deste ano.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido em Fortaleza (CE) e é um desdobramento da segunda fase da Operação Fleet, deflagrada em 11 de agosto. Na ocasião, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, no Rio de Janeiro e no Ceará.

A análise do material apreendido no inquérito policial levou à identificação de provas que, além de confirmarem a participação do investigado nos ataques ao STF, demonstraram que ele praticava crimes cibernéticos contra instituições públicas e privadas.

A Polícia Federal diz que o hacker já havia sido alvo de outra operação — Capture the Flag, em 2020. A investigação apurou a invasão de bancos de dados de órgãos públicos e a divulgação das informações obtidas ilicitamente na internet.

O investigado responderá, na medida de suas participações, por crimes cujas penas, somadas, podem chegar a cinco anos de reclusão.

Veja*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *