25/06/2024
Política

Polícia Federal prende Carlos Victor Carvalho (CVC), alvo de operação que investiga atos terroristas em Brasília

Foto: redes sociais

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (19) o terceiro alvo da operação Ulysses, que investiga o financiamento e a organização dos atos terroristas em Brasília no último dia 8. Carlos Victor Carvalho, conhecido como CVC, foi encontrado em uma pousada no município de Guaçuí, no Espírito Santo.

“Com isso, os três mandados de prisão foram cumpridos de forma efetiva”, disse a PF.

Com prisão decretada, CVC era considerado foragido da Justiça.

Carlos é assessor parlamentar do deputado Filippe Poubel (PL-RJ) desde 8 de junho do ano passado e recebe o salário líquido de R$ 5.588,37. Ele passou o último fim de semana em Guarapari (ES) e disse que se apresentaria na noite desta segunda-feira (16).

Em nota, o gabinete do deputado diz tomou conhecimento pela imprensa do caso e que “Poubel sempre repudiou atos ilegais e evidenciou respeito aos valores democráticos”.

“Sendo assim, o gabinete do parlamentar vai buscar informações sobre os fatos veiculados na imprensa, para que não ocorram antecipadamente condenações sem o devido processo administrativo e legal”, diz o texto.

A operação foi deflagrada em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, na última segunda (16) e, pelo menos, sete testemunhas foram ouvidas.

O primeiro detido da operação foi o subtenente do Corpo de Bombeiros Roberto Henrique de Souza Júnior, de 52 anos. Ele estava em casa, nesta segunda, quando foi surpreendido pelos agentes da Polícia Federal (PF). Já Elizângela Cunha Pimentel Braga, de 48 anos, se entregou à PF no final da noite de segunda, acompanhada da defesa.

G1*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *