18/06/2024
Polícia

PF mira esquema de diplomas falsos no RJ e MG; pacote chegou a custar R$ 100 mil

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta quinta-feira (9) a Operação Catarse, contra um esquema de falsificação de diplomas de medicina. Segundo as investigações, um estudante chegou a pagar R$ 100 mil pelo pacote.

Agentes saíram para cumprir 11 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, nas cidades do Rio de Janeiro, Belford Roxo, Teresópolis e Montes Claros (MG).

Na capital fluminense, um dos endereços visados era em um condomínio em Campo Grande, na Zona Oeste.

A investigação, conduzida pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários, partiu de uma denúncia do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj).

A entidade afirmou ter recebido pedidos de registro com documentos frios, como diplomas e históricos escolares.

Em abril do ano passado, duas pessoas já haviam sido presas em flagrante na sede do Cremerj quando tentavam obter o registro.

“Durante a apuração, foram colhidos elementos que permitiram chegar a pessoas físicas e jurídicas envolvidas, dentre elas duas clínicas médicas”, informou a PF.

Os crimes investigados são os de falsificação de documento público e uso de documento falso.

O nome da operação faz alusão a um termo de origem filosófica com o significado de limpeza ou purificação pessoal.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *