28/05/2024
Campos

Parceria entre Prefeitura e Estado garante a reurbanização do Canal Campos-Macaé

O prefeito Wladimir Garotinho anunciou mais uma parceria com o Governo do Estado, que desta vez liberou R$ 111 milhões para obras de canalização e urbanização do Canal Campos-Macaé. As intervenções serão realizadas no trecho marginal da Avenida José Alves de Azevedo (Beira Valão), que terá a pista duplicada entre a Avenida Nilo Peçanha, no Centro, e a Avenida Arthur Bernardes, no Parque Aurora. A nova parceria representa, no mesmo pacote, a liberação de recursos da ordem de R$ 9 milhões para construção de ciclovia em trecho da RJ-158 (Campos-São Fidélis).

“É notícia boa em cima de mais notícia boa. Conseguimos mais uma parceria com o Governo do Estado e externamos nossa gratidão ao governador Cláudio Castro e ao Presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), Rodrigo Bacelar, por acreditarem nos nosso projetos para melhorar a vida das pessoas em Campos e liberar os recursos necessários para a realização dos projetos que vão melhorar a mobilidade urbana em regiões de grande fluxo de movimentação de pessoas e veículos, mudando, para melhor, a qualidade de vida do nosso povo. É por meio das parcerias que já recuperamos mais de 800 quilômetros de estradas, recuperamos com novo asfalto cerca de cem ruas e reabrimos e reestruturamos dezenas de unidades de Saúde e Educação”, celebra o prefeito Wladimir Garotinho.

O secretário de Obras e Infraestrutura, Fábio Ribeiro, ressalta que o projeto para reurbanização do Canal Campos-Macaé será realizado em duas etapas distintas. A primeira etapa será a limpeza do leito e a retificação do talude (rampa das margens) do canal que, devido à falta de obras de manutenção há vários anos, está com rachaduras e desmoronamentos em muitos pontos.

“Após as obras no Canal, entre a Avenida Nilo Peçanha, nas imediações do Mc Donalds, e a Avenida Arthur Bernardes, nas imediações da Chatuba, faremos as obras de reurbanização da Avenida José Alves de Azevedo, no mesmo trecho, para que a via tenha a largura adequada para a duplicação diante ao grande fluxo de veículos”, detalha Fábio Ribeiro.

Fonte: Secom

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *