Paes quer carnaval sem distanciamento ou restrição de público

O prefeito do Rio, Eduardo Paes afirmou, na manhã deste domingo (3), que o carnaval de 2022 ocorrerá sem distanciamento ou medidas de restrição de público.

A informação foi publicada pelo jornal “O Globo” neste domingo (3).

De acordo com a reportagem, o anúncio foi feito pelo prefeito durante uma agenda no bairro do Méier, na Zona Norte do Rio:

“A única certeza que a gente tem é que estamos vacinando todo mundo, e com todo mundo vacinado, a vida volta ao normal. Quem vai ficar fazendo distanciamento no Carnaval? Fica até ridículo, pedindo um metro de distância. Se tivesse, eu seria o primeiro a desrespeitar — brincou o prefeito, que confirmou a expectativa para o réveillon e carnaval. — Não vamos ficar também viúvas da pandemia, querendo que se tenha pandemia o resto da vida. A ciência avançou, venceu, e permitiu que se abra. Então vamos abrir, graças a Deus”.

Na sexta-feira (1), o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz chegou a afirmar em uma audiência da Comissão Especial do Carnaval, da Câmara dos Vereadores do Rio, que a realização do carnaval dependeria das taxas de contágio de Covid-19, e da Liga das Escolas de Samba (Liesa) responder que prefere o adiamento se houver necessidade de público reduzido.

Em nota enviada nesta tarde, a Prefeitura afirmou que “trabalha para que tanto o Réveillon quanto o Carnaval ocorram em sua plenitude sem a necessidade de qualquer medida restritiva. Mas somente será possível realizá-los desta maneira com a população vacinada e a pandemia de Covid-19 controlada”.

Vacinação na capital

De acordo com dados da Prefeitura do Rio, 85,4% da população carioca tomou ao menos uma dose de vacina, e 59% estão totalmente imunizados.

Se foram levados em conta apenas os maiores de 12 anos, faixa que está incluída no programa de vacinação, o percentual de primeira dose é 99,2%. E o de imunização completa vai para 65,9%.

O número de mortes por Covid-19 na capital vem caindo desde meados de setembro, segundo dados tabulados pelo pesquisador Wesley Cota, da Universidade Federal de Viçosa.

Na sexta-feira (2), a média móvel de mortes foi de 45.

Queda de mortes no estado

O estado do RJ registrou queda de 20% na média móvel de mortes segundo dados do último levantamento publicado pelo consórcio de veículos de imprensa no sábado (2). Foram 116 mortes por dia nos últimos 7 dias.

O RJ também atingiu a menor taxa de ocupação de leitos para Covid e a maior redução de mortes pela doença desde que o governo iniciou um estudo que mapeia o risco que o vírus traz para o estado.

Segundo dados da 50ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada na sexta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), houve a redução de 37% nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e de 38% no número de óbitos.

A análise compara as semanas epidemiológicas 37 (de 12 a 18 de setembro) com a 35 (de 29 de agosto a 04 de setembro).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *