Opep+ fecha acordo para reduzir produção e impulsiona preço do petróleo

Foto: arquivo

(Bloomberg) — Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, representados pela sigla Opep+, chegaram a um acordo para reduzir a oferta de petróleo no mês que vem. A Arábia Saudita carregará o maior fardo dos cortes na produção, enquanto outros países não farão mudanças ou terão um pequeno aumento, disseram as fontes ouvidas pela Bloomberg.

Com o acordo, fechado após dois dias de negociações, a cotação do petróleo chegou a atingir o maior nível em 10 meses em Nova York. Ao que parece, o pacto deu à maioria dos membros do grupo o que queriam — o suporte para preços desejado pela Arábia Saudita e o aumento da produção exigido pela Rússia.

A Arábia Saudita não divulgou o tamanho de sua redução extra, disseram as fontes, que não quiseram ser identificados. Na última vez que o reino fez um corte unilateral, em junho do ano passado, foram retirados do mercado mais de 1 milhão de barris diários em oferta.

Em contraste, a Rússia e o Cazaquistão terão permissão para aumentar a produção em 75 mil barris por dia no total em fevereiro. É um aumento simbólico para os dois maiores produtores da aliança que não fazem parte da Opep. O restante dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados já estavam perto de um consenso para manter a produção estável em fevereiro, disseram as fontes.

Com as propostas, a oferta no mercado global será menor em fevereiro do que operadores esperavam antes desta semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *