23/05/2024
Campos

Nova Emergência do HGG completa um ano de funcionamento com aumento de 250% no atendimento

No próximo dia 08, dois dias após a inauguração pela Prefeitura e pelo Governo do Estado, faz um ano que a Nova Emergência do Hospital Geral de Guarus (HGG) iniciou o atendimento à população, com um aumento de 250% no número de pessoas assistidas. Antes da inauguração, segundo o superintendente do HGG, Vitor Mussi, o hospital realizava 2 mil atendimentos/mês, número que saltou para 5 mil.

“A superlotação do hospital é fato, já que a unidade, por ser referência em emergência clínica (não traumática), recebe diariamente pacientes com as mais diversas necessidades clínicas, alguns com maior gravidade, não só de Campos, mas de toda a Região Norte Fluminense”, afirmou. Aliado a isso, o médico disse que tem a segunda etapa das obras que continua em andamento. Ela consiste na reforma de todo o prédio do hospital, que teve início em 29 de novembro de 2021, com previsão de conclusão em 2024.

“A reforma do HGG e de outras unidades de saúde, como a Unidade Pré-Hospitalar (UPH) da Saldanha Marinho, é uma determinação do prefeito Wladimir Garotinho. Em relação ao HGG, podemos dizer que ele está sendo reconstruído, sem a interrupção do atendimento, o que acaba gerando alguns transtornos temporários, pois temos que fazer remanejamentos, inclusive de leitos de pacientes”, explicou Vitor.

Ele ressaltou ainda que, apesar dos transtornos, os profissionais têm conseguido resolutividade no atendimento. “Em eventos pontuais, a nossa emergência tem ficado cheia, mas não negamos atendimento. O paciente é recebido e atendido. Não é proposital deixar as pessoas mal instaladas. Estamos trabalhando muito para evitar que esses problemas aconteçam, pois entendemos a dor do paciente e seus familiares”, acrescentou o superintendente.

O médico acredita que ao término das obras do HGG e de outros equipamentos, como a UPH da Saldanha Marinho, que será transformada em Clínica do Adulto, o município terá unidades de emergência e urgência bem equipadas para receber a população com efetividade no tratamento.

A técnica de enfermagem Marcelle Alves Cordeiro, de 39 anos, afirmou não ter do que reclamar do atendimento no HGG. Ela disse que o esposo Nilson Merence Pereira, 47 anos, teve uma crise convulsiva no dia 08 de agosto deste ano e chegou ao hospital desacordado. “O atendimento foi bem rápido. Consultou e fez todos os exames necessários como eletroencefalograma, tomografia de crânio e exame de sangue e urina”, contou Marcelle. Segundo ela, após ficar em observação por 12h, ele teve alta hospitalar. “Digo que sou fã do HGG, pois fazemos todos os exames necessários em um só local”, acrescentou.

O secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, disse que as múltiplas ações na área da saúde só têm acontecido porque existe uma determinação do prefeito Wladimir Garotinho e do vice-prefeito Frederico Paes para que o município possa avançar. “Vamos avançar ainda mais e cumprir com nossa missão maior que é a de cuidar das pessoas”, afirmou o secretário, ressaltando que Campos vem se transformando em um polo regional de alta qualidade em termos de infraestrutura assistencial.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *