18/06/2024
Política

Ministra do Turismo e mais 5 deputados vão à Justiça para sair do União Brasil sem perder o mandato

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, e outros cinco parlamentares da bancada do União Brasil no Rio de Janeiro pediram para deixar a sigla à Justiça Eleitoral. Os parlamentares entraram com um pedido de desfiliação partidária, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na quinta-feira (6), sob o argumento de “assédio” por parte da direção nacional.

No pedido, os parlamentares dizem que, já pensando na realização das convenções municipais, tentaram fazer a filiação de eleitores visando o fortalecimento da sigla no Rio de Janeiro, mas foram surpreendidos com o bloqueio de senhas do diretório estadual.

“Inexcusável obstrução política”, citam os deputados.

“A medida [de bloqueio de senhas] imposta pelo Presidente Luciano Bivar e seu Vice, Antônio Rueda, não passou por consulta à direção nacional, da qual também faz parte o secretário-geral (…) Cumpre repisar que o arbitrário impede a formação e consolidação das bases do partido no estado, bem como qualquer iniciativa dirigida à preparação para as eleições municipais (2024) e geral (2026)”, dizem os parlamentares.

Assinam a ação:

  1. Daniela Carneiro
  2. Chiquinho Brazão
  3. Juninho do Pneu
  4. Marcos Soares
  5. Ricardo Abrão
  6. Dani Cunha

Na ação, os parlamentares também pediram que as desfiliações sejam acompanhadas de decisão pela perda de parte do tempo de TV e do fundo partidário do União Brasil.

E citam que foram insultados e ameaçados, com frases como: “tomara que saia do partido”, “ninguém presta”, “prefiro começar o partido do zero no Rio” e “vou expulsar fulano”.

Os parlamentares também acusam os dirigentes de querer constituir apenas “comissões provisórias formadas por aqueles que lhe forem submissos, visando obter o controle absoluto do Partido.”

No TSE, o processo foi remetido ao gabinete do ministro Ricardo Lewandowski, que se aposenta nesta terça-feira (11).

Ao ser questionado se Daniela Carneiro corria o risco de perder a pasta do Turismo, o ministro do Desenvolvimento, Wellington Dias (PT), afirmou que “a composição do governo depende de entendimento entre líderes e partidos”.

“Cabe ao ministro Padilha estar dialogando. O importante é que se tenha o conjunto de parlamentares, aquela base que foi parte da campanha e outros parlamentares que mesmo não tendo sido base, não compreendem a importância desse momento do Brasil de dar sustentação a um projeto de Brasil”, disse Dias.

Para Wellington Dias, não fragiliza a permanência de Daniela Carneiro no governo a partir da desfiliação do União Brasil. “Ela tem o seu mérito. O conjunto de líderes tem uma relação. Tudo isso vai ser levado em conta.”

O que diz o presidente do União Brasil

O presidente da União Brasil, Luciano Bivar (PE), afirmou ao g1 que é uma prerrogativa do partido articular com os diretórios uma política única.

“Se quer fazer uma política diversa do partido, o partido pode usar dos meios para buscar o alinhamento”.

Segundo Bivar, o problema do Rio é local e o partido não quer interferir, mas o diretório não pode se comportar à revelia da direção nacional.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *