Mapa de risco da covid-19 classifica o Norte e Noroeste com alto risco de contaminação

O novo mapa de risco da covid-19, divulgado nesta quarta-feira, pela Secretaria Estadual de Saúde, desenvolvido pela Subsecretaria Extraordinária de Covid-19, classifica o estado do Rio na bandeira vermelha, que representa alto risco de contaminação da doença. É a primeira vez que a classificação chega a esse nível desde que o governo começou a fazer o monitoramento, em julho.

Cinco das nove regiões do estado estão em bandeira vermelha: Metropolitana I, Baía da Ilha Grande, Serrana, Norte e Noroeste, que concentram 75,58% da população fluminense.

As Regiões Médio Paraíba, Centro-Sul, Baixada Litorânea e Metropolitana II estão classificadas em bandeira laranja, ou seja, risco moderado para a doença.

A análise compara as Semanas Epidemiológicas 49 (de 29 de novembro a 05 de dezembro) a 47 (de 15 a 21 de novembro).

As recomendações de isolamento social são orientadas de acordo com cada nível de risco, representado por uma cor de bandeira, que varia entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).

Ainda segundo o estado, as medidas para a bandeira laranja devem ser:

– Suspensão de atividades escolares presenciais
– Proibição de qualquer evento com aglomeração
– Adoção de distanciamento social no ambiente de trabalho
– Avaliar suspensão de atividades econômicas não essenciais, com limite de acesso e tempo de uso dos clientes
– Avaliar adequação de horários diferenciados nos setores econômicos para reduzir aglomerações nos sistemas de transporte público

Já na bandeira vermelha, além das medidas da bandeira laranja, também devem ser tomadas as seguintes medidas:

– Adoção das medidas básicas transversais (isolamento social)
– Suspender as atividades econômicas não essenciais definidas pelo território, conforme avaliação local

– Definir horários diferenciados nos setores econômicos para reduzir aglomeração nos sistemas de transporte público

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro registrou, até esta quarta-feira, 414.344 casos confirmados e 24.773 óbitos por coronavírus no estado. Nas últimas 24h, mais 179 novas mortes foram contabilizadas, além de 2.975 casos.

Copacabana ‘fechada’ no Reveillón

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), se reuniu, na manhã desta quarta-feira, com o prefeito do Rio, também em exercício, Jorge Felippe (DEM). Durante o encontro, segundo informação divulgada pela TV Globo, Castro propôs ao prefeito da capital que Copacabana seja “fechada” apenas para moradores no Réveillon. O principal objetivo desta medida seria justamente evitar aglomerações por conta da pandemia da covid-19.

Vale destacar que a proposta de Cláudio Castro passa também por uma articulação com o MetrôRio para encontrar uma solução para reduzir o público.

As festas públicas em Copacabana já tinham sido canceladas pela Prefeitura por conta dos riscos da disseminação do vírus, assim como as festas em quiosques. Entretanto, os estabelecimentos estão autorizados a funcionar como vêm operando desde a reabertura, em julho, “com quantidade reduzida de mesas, distanciamento de 1,5m entre elas, e seguindo todos os protocolos de segurança e higiene”, segundo a concessionária Orla Rio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *