Igreja Matriz de São Sebastião desaba em Varre-Sai no ano do centenário

Moradores de Varre-Sai se aglomeraram em frente à Igreja Matriz de São Sebastião e lamentaram o ocorrido — Foto: Cristiane Abib/Arquivo pessoal

A Igreja Matriz de São Sebastião, de 1920, desabou na noite desta quinta-feira (13) no Centro de Varre-Sai, no Noroeste Fluminense. A estrutura caiu por volta das 20h10 e ninguém se feriu, segundo a Prefeitura.

Um grande número de pessoas se aglomerou em frente à igreja, que é uma referência turística e está no ano do centenário.

A área foi isolada pela Defesa Civil, que, nesta sexta-feira (14), enviará engenheiros ao local para avaliar as causas do incidente.

O órgão disse que não havia sido acionado anteriormente para verificar possíveis problemas estruturais na igreja, e que ainda há riscos de mais desabamentos.

O padre Rogério Cabral, que atua há nove anos na paróquia, explicou que realmente não acionou a Defesa Civil. “Porque não esperávamos que ela fosse desabar”, lamenta.

Ainda segundo o padre, as últimas missas no local foram celebradas no domingo (9).

Varre-Sai foi uma das cidades atingidas pelas fortes chuvas do mês de janeiro, que deixaram cerca de 16 mil pessoas fora de casa no Norte e Noroeste. O padre conta que a estrutura acabou não suportando.

No dia 24 de dezembro de 2019, a paróquia chegou a lançar o projeto das obras de restauração e ampliação da matriz, inclusive com maquete mostrando como ficaria o templo. Mas as documentações para a liberação dos órgãos ambientais ainda estavam em trâmite.

“Infelizmente, não deu tempo. É uma igreja muito antiga, de tijolinho, e as fortes chuvas aceleraram o processo. Agora eu vou me reunir, na segunda, com representantes da Defesa Civil, Prefeitura, pra ver o que pode ser feito”, explicou o padre.

Logo após o desabamento, o secretário de Defesa Civil, Carlos Humberto de Faria; a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Isabela Louvain Fabri Moraes; e o secretário de Gabinete, Vinicius Oliveira Dutra, foram até a igreja acompanhar a situação.

Apesar do templo ser de 1920, a paróquia é ainda mais antiga, tendo sido fundada em 1913.

A Diocese de Campos enviou nota, por meio do bispo diocesano Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, explicando a situação das obras e como ficam as celebrações.

“A Igreja Matriz é a única da Diocese construída em área de preservação particular, pertencente a própria Paróquia, portanto, necessita de liberação ambiental […] A Diocese de Campos acompanha o processo de reforma e reconstrução da Igreja, entretanto, os fiéis do município não estão desassistidos todas as celebrações foram transferidas para a co-matriz de Santa Filomena, que foi reformada recentemente pelo pároco Pe. Rogério Cabral Caetano, que atualmente já está sendo ampliada para acolher os fiéis, diante da eminência das obras na igreja principal. Nos unimos em oração a todos os fiéis da cidade de Varre-Sai, onde juntos reconstruiremos a Igreja Matriz de São Sebastião”.

G1*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: