Governo do RJ revoga nomeação de filha de Jerominho para cargo de confiança

A nomeação de Hellen Patricia Guinâncio Guimarães, filha do ex-vereador Jerominho, foi revogada nesta terça-feira (25) pelo governo do estado. A informação foi publicada no Diário Oficial do estado. Jerominho foi condenado e ficou 9 anos preso apontado como o criador da milícia “Liga da Justiça”, atuante em Campo Grande, Zona Oeste.

Helen Patricia Guinâncio Guimarães tinha sido nomeada para um cargo de confiança na Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento.

Além de filha de Jerominho, ela é sobrinha do ex-deputado estadual Natalino Guimarães.

A revogação da nomeação só ocorreu depois que o RJ2 da última segunda-feira (24) questionou o governo estadual sobre a escolha. Em nota, a pasta não esclareceu de quem foi a indicação e qual o motivo da escolha.

“A Secretaria de Agricultura informa que a nomeação de Helen Patrícia Guinâncio Guimarães será revogada. Vale ressaltar que como não foi realizada a posse no cargo, Helen não consta na folha de pagamento do Estado”.

Liga da Justiça

A organização criminosa explorou venda de gás, gatonet e transporte alternativo, além de montar um grupo de extermínio para quem não se rendesse.

Luciano Guimarães, irmão de Helen, era um dos executores do grupo. Ele cumpre mais de 35 anos de pena por homicídio, extorsão e formação de quadrilha.

Hellen é ex-mulher de André Malvar, o braço operacional da quadrilha que também assassinava os inimigos, segundo os investigadores.

No caso dele, as condenações podem passar de 90 anos. Malvar é um dos 20 presos mais perigosos do Rio, considerado de altíssima periculosidade.

Nova assistente chegou a ser investigada

Em novembro de 2020, a Polícia Federal fez uma operação que teve a família Jerominho como alvo. Os investigadores suspeitavam da tentativa da família de retomar o poder com cargos no Executivo e no Legislativo. Helen foi uma das investigadas.

Naquele ano, Jerominho chegou a anunciar planos para concorrer à Prefeitura, mas acabou desistindo. Em compensação, emplacou a sobrinha Jéssica, filha de Natalino, candidata a vice-prefeita do Rio na chapa de Sued Haidar, do Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Irmã já foi candidata — e presa

Helen é irmã da ex-vereadora Carminha Jerominho, que foi eleita em 2008 e cassada por arrecadação ilegal de recursos — decisão que acabou sendo revertida quatro anos depois.

Na última eleição estadual, Carminha voltou a se candidatar e com o apoio da irmã. Obteve pouco mais de 4 mil votos e não conseguiu uma cadeira no Parlamento municipal.

A nomeação de Helen foi publicada no mesmo dia em que o governo do estado anunciou um novo projeto de segurança pública, o Cidade Integrada, pra retomar territórios dominados pelo tráfico e pela milícia.

Uma das comunidades que devem receber o novo projeto é Rio das Pedras. Foi nessa favela em que o ex-marido da nova assistente do governo assassinou o ex-inspetor da Polícia Civil Félix Tostes, apontado como o responsável pela milícia da comunidade.

Segundo o relatório da CPI das Milícias, Helen, então esposa de André Malvar, teria recebido do mandante do crime quase R$ 3 mil por mês pelo pagamento do assassinato do inspetor.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.