Governo RJ determina redução de 50% da capacidade de lotação dos transportes públicos e corta Passe Livre

O decreto que o governo do estado Rio de Janeiro vai publicar nesta terça-feira (17) para ajudar no combate ao novo coronavírus determina a redução de 50% da frota e ônibus, barcas, trens e metrô. Além disso, o Passe Livre foi suspenso.

“Estou determinando a redução de 50% da capacidade de lotação, e quando possível, com janelas abertas. O secretário de Transportes vai expedir um ato próprio”, destacou o governador em entrevista ao Bom Dia Rio. “Vamos cancelar o passe livre, porque não está tendo aula”, acrescentou Witzel.

Além de fiscalização de agentes do Detro, o governador pede os motoristas colaborem. “A ideia é ver as pessoas apenas sentadas. Quem controla é o motorista, os operadores, e nós vamos fiscalizar com os agentes do Detro. Estamos fazendo um decreto para os transportes intermunicipais”, explicou Witzel, destacando que esteve reunido com os prefeitos da Região Metropolitana e que apenas o prefeito do Rio não compareceu, nem enviou representante.

Restaurantes e circulação nas ruas

Witzel também destacou que, no decreto, deverá pedir que restaurantes tenham apenas 30% de sua capacidade, e que, caso seja possível, os clientes priorizem os serviços de entrega, que podem ser feitos no próprio estabelecimento.

“Nesse serviço de entrega, evite contato com o entregador”, pediu o governador.

Witzel ainda agradeceu aos que atenderam ao apelo para ficar em casa e deixar de circular nas ruas. Porém, ele voltou a fazer o apelo à população.

“Vamos ficar em casa e preservar os idosos. Nós estamos em guerra contra um inimigo virtual, uma guerra epidemiológica”, finalizou ele, chamando os médicos de “heróis de branco”.

No início da tarde de segunda (16), o Ministério da Saúde confirmou 31 casos de coronavírus no estado do Rio de Janeiro, sendo 29 na capital, 1 em Niterói e 1 em Barra Mansa.

De acordo com Witzel, o documento decreta situação de emergência no estado devido ao novo coronavírus.

O estado de emergência se caracteriza pela iminência de danos à saúde e aos serviços públicos. Durante a coletiva, o governo não explicou o que será feito com o decreto de emergência e afirmou que não há uma duração estimada.

Empreendimentos que devem ser fechados ou funcionar parcialmente:

  • Shoppings funcionarão em um turno;
  • Lojas dos shoppings estarão fechadas e só a praça de alimentação ficará aberta;
  • Os bares e restaurantes das praças devem funcionar com 1/3 das mesas;
  • Academias devem ser fechadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *