Gilmar Mendes anula caso da Lava Jato envolvendo cervejaria Petrópolis

O ministro do STF Gilmar Mendes anulou na terça-feira (5/4) todas as decisões do processo contra o dono da Cervejaria Petrópolis, Walter Faria, no âmbito da operação Rock City, fase da Lava Jato em 2019 que mirou o grupo empresarial., informa Guilherme Amado, de Metrópoles.

De acordo com a PF, o dono da empresa, Walter Faria, mantinha uma estrutura de empresas no exterior para o pagamento de propinas. A suspeita era que Faria agia em conluio com a Odebrecht. Faria ficou preso preventivamente por quatro meses em 2019, a partir da operação.

A decisão de Mendes citou os diálogos da Operação Spoofing, com conversas vazadas entre o então juiz Sergio Moro e procuradores da Lava Jato. O ministro afirmou que as conversas evidenciam um “acordo espúrio que importa na quebra da imparcialidade do magistrado e na nulidade dos atos praticados”. Por isso, prosseguiu Mendes, há “incompetência e nulidade desde a origem dos atos praticados nos autos da operação Rock City”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.