Garotinho visita 60 municípios em dez dias e reforça apoio de União Brasil à sua pré-candidatura

O ex-governador Anthony Garotinho colocou seu bloco na rua definitivamente para se consolidar como o nome do União Brasil na disputa pelo Palácio Guanabara, nas eleições deste ano. Ainda na condição de pré-candidato, Garotinho já visitou, desde a última segunda-feira, 11 municípios do Estado do Rio, e o número deve chegar a 60 nos próximos dias. Nas agendas, ele conversa com vereadores, autoridades, correligionários e escuta a população nas ruas por onde passa.

Além das ruas, Garotinho tem escolhido outro front: suas lives, cada vez mais frequentes. Numa delas, esta semana, revelou que o vice-presidente do União Brasil, Antônio Rueda, ligou para ele há dois dias, reforçando um acordo firmado anteriormente. Ou seja: Garotinho é pré-candidato por enquanto sim, para avaliação das pesquisas, e apenas em meados de junho a decisão final será tomada. A posição tem o aval de Luciano Bivar, presidente nacional do partido.

O esclarecimento foi dado porque causara incômodo, a assessores próximos a Garotinho, uma notícia equivocada de que Luciano Bivar teria desautorizado a pré-candidatura do político fluminense ao Executivo estadual. Segundo Anthony Garotinho, isso jamais ocorreu. Bivar teria dito, na verdade, que o União Brasil tem cargos na atual gestão de Cláudio Castro, e não que essa relação era garantia de apoio nas eleições de outubro.

Acontece que o staff de Castro se aproveitou do ruído e estimulou a notícia de que Garotinho não tinha o aceite da legenda. A ofensiva do atual governador, que busca a reeleição, já tinha começado na semana passada, com duas ações pontuais: pressionou pelo fim de um programa que Garotinho apresentava numa rádio do Rio, e conseguiu; e tentou “melar” uma entrevista que seu oponente daria a uma grande jornal do Rio de Janeiro, desta vez sem êxito.

“Muita gente me para na rua e me pergunta: e se você ficar sem mandato (no caso de perder a eleição pra governador)? Respondo que não quero mandato. Quero ajudar a população. O Rio precisa de gente experiente, de pessoas que conheçam a administração pública. Não dá para ter um governo que faça as coisas que o atual governo está fazendo. É preciso mais emprego, mais projeto social”, disse Garotinho durante a live.

O fato é que as próximas semanas serão decisivas para esse imbróglio, já que estão saindo cada vez mais pesquisas de intenção de voto para o governo do Rio. Além disso, na próxima terça-feira, dia 31, ocorrerá a solenidade de lançamento da pré-candidatura a presidente da República de Luciano Bivar, em Brasília. Haverá caciques presentes de todos os lados do partido, inclusive dos que têm cargos dentro do governo de Cláudio Castro.

Anthony Garotinho também já confirmou presença no evento. Por esse motivo, na terça, ele vai interromper a sequência de agendas programadas nos municípios do estado, para retomá-la no dia seguinte. Até agora, o ex-governador já foi a Natividade, São Fidélis, Cambuci, Itaocara, Pádua, Miracema, Itaperuna, São José de Ubá, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio e Armação de Búzios. Ainda faltam cerca de 50 da programação inicial.

“Cito dois motivos que me estimularam a ser pré-candidato. Primeiro, meu desencanto total de como Castro vem dirigindo esse estado. Cada dia, o comportamento dele fica mais próximo das atitudes de Sérgio Cabral. É um tal de usar helicóptero para aqui e pra lá; e fazer festança com dinheiro que a gente não sabe de onde vem. O segundo ponto é que o desemprego e a pobreza no Rio cresceram de uma forma espantosa. É triste. E o governador não faz nada, uma atuação pífia”, completou Garotinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.