Garotinho vai liderar movimento contra privatização da Cedae

Acionista minoritário da empresa, o ex-governador Garotinho anunciou, em entrevista ao Jogo do Poder, que vai liderar um movimento contra a privatização da Cedae. Na sua opinião, a transferência da distribuição de água à iniciativa privada vai resultar em aumentos de tarifa, prejudicando os consumidores, especialmente os mais pobres e das periferias.

Na entrevista, Garotinho lembrou de seu encontro com o ex-governador Marcelo Alencar, antes de assumir o governo, quando fora alertado para dificuldades que encontraria na gestão do Estado. Na ocasião, Alencar teria lhe dito : Meu filho, só não privatizei a Cedae porque você não deixou”. Era referência ao movimento popular comandado pelo ex-prefeito de Campos contra a transferência da estatal para o capital privado.

– Vou novamente impedir essa privatização exercendo meu direito de acionista. Tenho uma ação. Com ela, vou impedir que isto vá à frente.

A posição nada tem a ver com o governador Cláudio Castro, cuja gestão Garotinho elogiou. O movimento contra a privatização da Cedae decorre do entendimento de que a estatal cumpre uma função pública incompatível com a inciativa privada.

Ao responder sobre o processo de impeachment de Wilson Witzel, Garotinho disse que o governador afastado prestaria um serviço ao povo fluminense se renunciasse imediatamente ao cargo, para garantir tranquilidade e estabilidade à administração do estado.

– É inexplicável o que aconteceu. Imagina se depositassem dinheiro na conta de Rosinha quando eu era governador. Não há justificativa pra isso. Somente Cabral e Adriana Ancelmo podem explicar. O Witzel parece que quer a gente acredite em história de Chapeuzinho Vermelho. Na verdade, ele parece o próprio Chapeuzinho Vermelho – afirmou Garotinho, na entrevista, que vai ao ar amanhã, domingo, às 23 h, pela Rede CNT de Televisão.

Fonte: Agenda do Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *