Freixo e Castro têm empate técnico em pesquisa ao governo do Rio - Tribuna NF

Freixo e Castro têm empate técnico em pesquisa ao governo do Rio

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

Marcelo Freixo (PSB) e Cláudio Castro (PL) aparecem em um empate técnico nas intenções de voto ao governo do Rio de Janeiro, aponta pesquisa Real Time Big Data encomendada pela Record TV e divulgada nesta terça-feira (15).

O levantamento tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. A diferença entre ambos está em um ponto percentual, com Freixo liderando, mas ainda atrás da proporção de brancos ou nulos. Os eleitores foram questionados em quem votariam para governador do estado. Quando apresentada a lista de opções, 30% afirmaram que votariam branco ou nulo, 24% escolheriam Marcelo Freixo, e 23%, Cláudio Castro.

De acordo com o evantamento, em seguida aparecem Rodrigo Neves (PDT), André Ceciliano (PT) e Felipe Santa Cruz (PSD) com, respectivamente, 10%, 2% e também 2% das intenções de voto. Não sabem ou não responderam representam 8%. Paulo Ganime (Novo) aparece com 1%.

O empate técnico foi atingido neste mês de março. Na linha histórica da pesquisa, em setembro de 2021 a diferença era de sete pontos percentuais, com Freixo com 25% e Castro com 18%. Rodrigo Neves cresceu um ponto no período, passando de 9% para 10%.

Em um segundo cenário, sem André Ceciliano e Felipe Santa Cruz, os pré-candidatos Freixo e Castro têm ambos 25% de intenção de voto, seguidos por Rodrigo Neves, com 11%. Ganime segue com 1% neste recorte. Quando a pergunta é em quem o eleitor não votaria, 45% disseram que não escolheriam Freixo, enquanto 39% responderam André Ceciliano e 33% Cláudio Castro.

Na pesquisa espontânea — ou seja, de forma livre, sem opções citadas aos entrevistados — 58% disseram que não sabem em quem votaria para governador ou não responderam. Outros 23% votariam nulo, enquanto 5% disseram Marcelo Freixo e 4% Cláudio Castro.

Outra pergunta da avaliação foi: “Votaria em um candidato que defendesse a discriminalização do aborto?”. Dos entrevistados, 63% responderam que não, 25% disseram que sim e 12% não souberam ou não responderam. Quando questionados se votaria em um candidato que defendesse a legalização da maconha, 49% disseram que não e 43% sim.

O levantamento da Real Time Big Data foi realizado com 1.500 eleitores do estado do Rio de Janeiro entre 12 e 15 de março. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Fonte: R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *