Fiocruz diz que vai entregar 5 milhões de doses da vacina contra Covid na sexta-feira

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou que vai entregar um lote com 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca na sexta-feira (23).

A entrega estava prevista para ocorrer em duas etapas, sendo que uma primeira remessa seria despachada para o Ministério da Saúde ainda nesta quarta-feira (21).

O adiamento que levará a uma entrega única foi definida em acordo com os responsáveis pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), segundo a Fundação. Inicialmente, seriam 4,7 milhões de doses, mas a mudança permitirá que sejam entregues mais 300 mil doses.

Entrega da vacina

  • No dia 2 de abril, a Fiocruz entregou 1,3 milhão de doses da vacina
  • No dia 14, foram entregues outras 2,2 milhões de doses
  • A Fiocruz prevê a entrega de 18,8 milhões de doses em abril. O número é inferior ao anunciado pelo Ministério da Saúde, que previa 21 milhões
  • Ao todo, a fundação já entregou 10,8 milhões doses produzidas por Bio-Manguinhos ao Ministério da Saúde desde o dia 17 de março
  • A Fiocruz tem contrato com ministério para entregar 104,4 milhões de doses no 1º semestre e 110 milhões no 2º semestre.

Previsão para os próximos meses

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fiocruz, é o responsável pela produção das doses.

O órgão já alcançou a marca de produção de 900 mil doses por dia, e considera que o risco de não cumprimento das previsões é quase zero, uma vez que a entidade já recebeu IFA para manter a produção até meados de maio.

Uma nova remessa de IFA da China está sendo aguardada para produção a partir da terceira semana de maio.

Quanto ao contrato para transferência de tecnologia, a Fiocruz informa que a expectativa é que seja assinado no início de maio.

Também em maio a Fiocruz vai incluir mais um turno na produção de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Com isso, a Fiocruz deve chegar à produção de 1,2 milhões de doses por dia.

Atrasos na produção

A produção da Fiocruz sofreu atrasos que começaram com problemas na importação do IFA. Eram aguardados ainda em janeiro insumos suficientes para 15 milhões de doses, como disse o então ministro Eduardo Pazuello.

Ele explicou que, como compensação pelo atraso, a AstraZeneca se comprometeu a entregar 12 milhões de doses prontas.

Mas os atraso continuaram em fevereiro, travando a utilização da fábrica que é capaz de produzir até 1,4 milhão de vacinas por dia e impedindo as primeiras entregas previstas já para a segunda semana daquele mês.

Além disso, em março, o Instituto Serum, da Índia, que fornece o insumo, também notificou o atraso no envio das doses prontas. Das 12 milhões aguardadas, apenas 4 milhões de doses prontas foram entregues.

A Fiocruz ainda teve que lidar com um problema em uma linha de produção, o que provocou a paralisação de uma semana no processo de produção no começo deste mês. De acordo com “O Globo”, o problema foi em uma máquina que tampa os frascos da vacina.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *