Dentista é presa suspeita de mandar matar o marido, gerente da Shell, para obter R$ 200 mil de seguro no Rio

Policiais da Delegacia de Descoberta de Paradeiros prenderam nesta quinta-feira (18) uma dentista suspeita de mandar matar o marido para conseguir R$ 200 mil de indenização e seguro de vida da empresa em que ele trabalhava.

Segundo a polícia, Karina Lepre Franco foi a mandante do assassinato de Wagner Franco, que ocorreu em fevereiro de 2019.

Ele desapareceu após sair do consultório de Karina na comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. O corpo de Wagner foi encontrado dias depois, em uma praia em Rio das Ostras, com perfurações de arma de fogo e com o abdômen cortado.

O suspeito de ter cometido o assassinato é Anderson do Nascimento Marinho, conhecido como “Thor”, apontado pela corporação como miliciano que atua na comunidade do Terreirão. Segundo as investigações, Karina conheceu Thor quando ele entrou em seu consultório para cobrar taxas impostas pelo grupo paramilitar na comunidade.

A polícia diz, com base nas investigações, que Karina pretendia receber R$ 200 mil de indenização da morte de Wagner Franco, com quem era casada há 20 anos e exergia o cargo de gerente predial da multinacional Shell do Brasil. Para a execução do crime, a polícia diz que Thor recebeu R$ 10 mil. Ele segue foragido.

Karina Lepre Franco foi presa pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *