Deflagrada a “Operação Papo Cheio” no Mercado Municipal de Campos com a prisão de aves e feirantes

Depois das grandes e constantes operações  efetuadas no país, eis que  surge a deflagração da “Operação Papo Cheio” no Mercado Municipal de Campos.

Foram  apreendidas  galinhas caipiras, patos e outras aves, sob a alegação de maus tratos. Os feirantes responsáveis pelas aves foram encaminhados à delegacia de Polícia.

O ponto central da Operação é a comercialização da  galinha da roça, também conhecida como caipira viva. Logo, está sempre  de papo cheio.

Diferentemente de alguns supermercados locais, ela não está vencida, não tem hormônio e nem o consumidor compra gelo no lugar de ave. A verdade é que a galinha da roça se transformou no sonho de consumo de quem procura por alimento saudável.

A prisão das aves e dos feirantes está causando grande revolta  dos consumidores nas redes sociais. Uns defendem as galinhas da roça como opção e outros defendem os feirantes que foram presos e levados para a delegacia de polícia por supostos maus tratos às aves.

O que não se sabe é se a Operação Papo Cheio vai continuar, o que inviabiliza a “Rainha  da Feira da Roça”.

Diante de tantos problemas na cidade, a galinha caipira se transformou na bola da vez. As defesas sanitárias do Município e do Estado  deveriam fiscalizar os supermercados e hortifrutis, vez que  o consumidor sabe que o produto servido pelo feirante é sério. Até a galinha tem o papo cheio, pesa mais, e não ficam caracterizados maus tratos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *