Cláudio Castro anuncia testagem em massa no RJ e descarta lockdown: ‘Não fecharemos nada’

O governador do Rio de Janeiro em exercício, Cláudio Castro, anunciou nesta terça-feira (24) que o estado vai criar métodos de testagem em massa para combater o aumento dos números de mortes e casos de Covid-19. Por enquanto, Castro também descartou implementar um “lockdown” – fechamento de estabelecimentos – no estado e disse que vai intensificar a fiscalização.

“Não fecharemos nada neste momento. A nossa ação é de conscientização. Fizemos um pacto para que a gente aumente as regras de higiene e tenha uma maior capacidade de atendimento”, afirmou o governador em entrevista coletiva no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio.

Castro também afirmou que vai anunciar, ainda esta semana, quais serão os locais que vão receber postos de diagnóstico precoce da doença, com exames de PCR e imagem. As medidas serão válidas por 15 dias, segundo o governador.

Apesar do anúncio, o chefe do Executivo estadual descartou que o Rio de Janeiro esteja vivendo uma segunda onda e prometeu que as fiscalizações contra quem descumprir as medidas sanitárias serão mais rígidas.

Após uma reunião com setores do comércio e outros serviços nesta terça, Castro garantiu que não haverá, segundo ele, o fechamento de atividades.

“Não podemos ser irresponsáveis de taxar o Rio como vítima de uma segunda onda. Tivemos, ainda, as eleições municipais, que podem ter sido preponderantes para o aumento dos números”, ponderou.

Como havia antecipado no G1 o jornalista Edimilson Ávila, Castro também anunciou mais 400 leitos para pacientes infectados com o novo coronavírus.

No anúncio de hoje, serão três, basicamente, as medidas do governo:

  • Aumentar a fiscalização com ajuda das prefeituras
  • Testagem rápida
  • Diagnóstico precoce: postos serão anunciados na quinta-feira

Encontro com prefeitos
Ainda nesta terça, Castro vai encontrar com prefeitos da Região Metropolitana para discutir como melhorar a fiscalização de locais com aglomeração, potenciais vetores de Covid.

“A minha proposta, nesse encontro com os prefeitos, é ‘azeitar’ essa questão da fiscalização. A gente está seguro que aumentando a fiscalização, aumentando o número de vagas e com a ajuda dos que estão aqui, os números vão diminuir bastante.”

Vacina
Castro anunciou, ainda, que a Secretaria de Saúde já está se planejando para, com a chegada da vacina, iniciar o plano estadual de imunização.

“O estado vai comprar tudo o que for necessário para que não tenha que comprar depois, de forma emergencial, ou acima do preço”, detalhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *