Clarissa Garotinho fará emenda parlamentar para construção da Clínica Escola do Autista

O município de Campos dos Goytacazes terá uma Clínica Escola do Autista, a ser construída com recursos do Orçamento da União. A garantia foi dada pela deputada federal Clarissa Garotinho (União Brasil/RJ), durante uma audiência na tarde desta terça-feira (14/06), com autoridades de Campos e do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Marcada pela parlamentar, a agenda teve como intuito discutir a adesão da prefeitura a projetos e ações vinculados à Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. De acordo com o site da pasta, há 14 linhas disponíveis nessa área atualmente. Para as próximas semanas, serão marcadas novas conversas, a fim de concretizar o processo.

De imediato, no entanto, Clarissa Garotinho se comprometeu a reservar emendas ao Orçamento federal, ainda este ano, para garantir a construção da clínica em Campos dos Goytacazes. O objetivo da unidade é disponibilizar terapias que trabalhem a questão motora e neurológica das crianças com transtorno do espectro autista.

“A construção dessa clínica é importante não só para as crianças, mas também para as famílias delas. Muitas vezes, um pai e uma mãe não têm apoio algum e não sabem a quem recorrer para ter acesso a essas terapias. Mas não vamos parar por aí. Vamos levar outros projetos da pasta para a nossa região”, disse Clarissa.

A audiência teve a participação do secretário Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Cláudio Panoeiro; do secretário de Educação, Ciência e Tecnologia de Campos, Marcelo Feres; de Cátia Maria e Leon Gomes, respectivamente assessora da Secretaria de Educação de Campos e vereador (PDT) da cidade.

“Com certeza, foi uma agenda bastante relevante porque vai ao encontro da política de inclusão que está sendo desenvolvida no município de Campos. Conseguimos conhecer vários projetos do ministério e tivemos a garantia de que a deputada vai nos ajudar com a emenda”, disse Marcelo Feres, após a reunião em Brasília.

Já o vereador Leon Gomes ressaltou a importância da clínica para ajudar a minimizar os impactos relacionados à demanda reprimida da fila de espera por terapias adequadas. Ele tem uma criança com transtorno do espectro autista e é muito conhecido na cidade por causa de suas pautas de inclusão da pessoa com deficiência e neurodiversidades.

“O secretário Cláudio Panoeiro apresentou uma série de propostas importantes para nossa região. E, felizmente, a ideia da clínica foi prontamente abraçada por ele e pela deputada Clarissa, que se comprometeu a encontrar os recursos necessários. Na minha opinião, foi uma audiência muito produtiva”, avaliou o vereador.

A assessora Cátia Maria concluiu: “Estou honrada e profundamente emocionada em participar desta agenda, que, na minha opinião, é emblemática. Aqui, eu falo de uma perspectiva profissional, mas também do ponto de vista de uma mãe atípica de um casal de filhos com transtorno do espectro autista. Essa agenda inclusiva prioriza focar o trabalho numa perspectiva do respeito e acolhimento”.

Outro projeto

Recentemente, Clarissa Garotinho conseguiu também aprovar, na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial da conscientização do transtorno do espectro autista para identificar a prioridade das pessoas desse grupo em serviços e transportes. A proposta aguarda apreciação do Senado.

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.