CCZ de Campos cobra comprometimento de donos de animais no agendamento das castrações

“Se agendou a castração do seu pet, não deixe de comparecer no dia e horário marcado”. A solicitação é do diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Carlos Morales. Ele disse que, desde setembro deste ano, quando foram inauguradas as duas Unidades Móveis de Castração de Cães e Gatos (CastraMóvel), pelo prefeito Wladimir Garotinho, o órgão já realizou quase 2 mil castrações, sendo que uma parte dessas cirurgias ocorreu no centro cirúrgico do CCZ. No entanto, segundo Morales, esse número poderia ser maior, chegando a quase 2.400 procedimentos, se as pessoas não faltassem ao agendamento. O índice de faltosos chega a 20%.

“Nesse período de verão levamos uma das unidades de castração para o Farol de São Tomé, mas lá o problema também vem acontecendo. Nesta sexta-feira mesmo tínhamos 10 animais agendados e apenas sete proprietários apareceram. Isso causa transtorno para a equipe que já estava preparada para fazer o procedimento. Além disso, quem agenda e não vai, acaba tirando a vaga de outra pessoa”, disse o diretor do CCZ.

Após visitar o castramóvel que está na praia campista, o prefeito Wladimir Garotinho postou um vídeo nas redes sociais comentando o ocorrido de que, das 10 pessoas que fizeram o agendamento para esta sexta-feira, três não levaram o animal para o procedimento. Em Farol, as castrações estão sendo feitas três vezes por semana, às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 9h30.

Morales disse que o órgão, fora do período do verão, realiza uma média de 30 castrações/dia, sendo 10 em cada unidade e 10 no centro cirúrgico do CCZ, totalizando mais de 500 procedimentos/mês. O agendamento é feito por meio do site do órgão (cczcampos.com.br).

“A pessoa faz a inscrição e, a partir daí, realizamos uma triagem para identificar sua real necessidade. Priorizamos a população menos favorecida, as pessoas que recebem algum benefício do Governo Federal ou integram as associações protetoras de animais”, explicou Morales, ressaltando que, para a esterilização, o animal precisa ter recebido a vacina antirrábica 30 dias antes.

Além do controle populacional, a castração reduz o abandono do animal, que é crime. Também reduz a transmissão de doenças dos animais infectados para seres humanos, como a esporotricose e a raiva. Cada castramóvel possui quatro salas, sendo uma pré-cirúrgica, uma cirúrgica, outra pós-cirúrgica e a de esterilização.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.