CBF prorroga afastamento de Rogério Caboclo por mais 60 dias

A Comissão de Ética da CBF prorrogou afastamento de Rogério Caboclo da presidência da entidade por mais 60 dias.

No dia 6 de junho, o dirigente deixou o cargo provisoriamente por 30 dias por determinação da confederação, após uma denúncia de assédio sexual e moral apresentada por uma funcionária contra ele.

Segundo o Artigo 21 do Código de Ética e Conduta do Futebol Brasileiro, Caboclo pode receber uma advertência ou até ser banido do futebol.

Caboclo nega as acusações, garante que vai provar sua inocência e aponta Marco Polo Del Nero, que foi seu padrinho político na CBF, como articulador de todas essas manobras. Ele comandou a confederação antes de Caboclo, mas foi banido do futebol por corrupção. Depois disso, Del Nero teria mantido contato com os diretores da entidade para continuar no poder sem aparecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *