18/06/2024
Polícia

Caso Letycia Peixoto: Amigos e familiares protestam na sede do MPRJ pedindo justiça

Familiares e amigos de Letycia Peixoto Fonseca, que foi assassinada a tiros no dia 2 de março enquanto estava grávida de 8 meses, fizeram uma manifestação na tarde desta segunda-feira (27) na frente da sede do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

No protesto, eles seguravam faixas e cartazes pedindo por Justiça por Letycia e por Hugo – filho dela que chegou a nascer com vida após o assassinato da mãe, mas não resistiu. A mãe de Letycia, que estava fora do veículo, ainda tentou impedir a fuga do atirador, e acabou baleada.

Os amigos e familiares também pediram no protesto para que Diogo Viola de Nadai, que era companheiro de Letycia e foi preso suspeito de encomendar o crime, não tenha o direito de responder em liberdade. Ele está preso em um presídio em Itaperuna, no Noroeste Fluminense.

O protesto ocorre na tarde desta segunda na sede do MPRJ, onde uma oitiva de Diogo estava marcada para acontecer na sede do MPRJ na cidade nesta segunda. O depoimento estava previsto para começar às 15h. Os manifestantes chegaram ao local por volta das 14h30.

Diogo ficou foi interrogado pelo promotor de Justiça Fabiano Rangel, mas o acusado ficou em silêncio.

A defesa de Diogo entrou com um pedido de habeas corpus e de revogação da prisão temporária, mas a reunião nesta segunda-feira na sede do MPRJ não tem relação com esses pedidos.

A delegada Natália Patrão, que acompanha o caso, informou ao g1 que a prisão temporária de Diogo Nadai foi renovada por mais 30 dias. A delegada também pediu a prorrogação do inquérito.

Com informações G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *