Campos notifica caso suspeito de hepatite aguda desconhecida em criança de 11 anos

Campos notificou, nesta quinta-feira (02), caso suspeito de hepatite aguda de etiologia desconhecida. A notificação foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), para a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e o caso segue em investigação.

O paciente é um menino de 11 anos que deu entrada no Hospital Ferreira Machado (HFM) na última quarta-feira (1º). De acordo com as informações coletadas pela de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), ele apresentou há duas semanas sintomas inespecíficos, como, por exemplo, náusea, vômito, queda do estado geral, evoluindo para uma alternância de sonolência com agitação e icterícia. Nas últimas 72 horas ele teve uma evolução rápida com piora do quadro de saúde geral.

“Os exames demonstraram uma importante inflamação hepática, confirmando a hepatite. Ele apresenta critérios para caso provável de hepatite aguda de etiologia desconhecida”, explica o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde e infectologista, Rodrigo Carneiro.

No Ferreira Machado, o menino foi submetido a exames que afastaram a possibilidade de hepatite tipo A, B e C e também dengue. Foi realizada ainda pesquisa de antígeno para detecção de coronavírus, mas o resultado foi negativo. Também foi descartada a possibilidade de hepatite medicamentosa.

“Ele é vacinado para febre amarela e hepatite A, o que também afasta a possibilidade dessas doenças causarem esse quadro”, completou Rodrigo.

Nas próximas horas, o paciente será transferido para o Hospital da Criança no Rio de Janeiro mediante indicação de transplante de fígado, mas já foram coletadas amostras de sangue, fezes e swab na faringe para continuar a investigação.

No último dia 05, a SMS publicou um alerta para os pais e responsáveis por crianças e adolescentes menores de 16 anos ficarem atentos aos sintomas da hepatite aguda grave de causa desconhecida. Na ocasião, o secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, disse que existe um alerta a nível mundial quanto ao surgimento de casos da doença, identificada inicialmente no Reino Unido, e já fala na preocupação com a evolução para a necessidade de um transplante de fígado, já que as hepatites consistem na inflamação aguda desse órgão.

Hirano chama a atenção para os sintomas, que são mal-estar, dor abdominal, náusea, vômito, febre e até diarreia. No entanto, segundo Paulo Hirano, as pessoas devem ficar alertas quanto a um sintoma característico que é a coloração amarelada da pele e dos olhos, a chamada icterícia. “Caso a pessoa apresente esses sintomas, deve procurar uma unidade de saúde imediatamente”, ressaltou.

Fonte: Secom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.