Campos não tem surto de Covid-19 e nem caso confirmado da variante Ômicron

Até esta quarta-feira (08), o município de Campos não teve nenhum caso confirmado da variante Ômicron do coronavírus. A informação é da Secretaria Municipal de Saúde, que ressaltou ainda que não há surto de Covid-19 no município. “O que temos são casos esporádicos, especialmente de pessoas não vacinadas com nenhuma dose ou que não completaram o esquema vacinal”, explicou o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), Charbell Kury, ao se referir aos casos de coronavírus no município (Sar-CoV-2).

Segundo o médico, 35 mil pessoas, com idade igual ou superior a 12 anos, não tomaram nenhuma dose da vacina, porque não quiseram ou não puderam por algum motivo. “Isso é preocupante”, afirmou Charbel.

Ele disse que, até o momento, não há casos confirmados da variante Ômicron no Estado do Rio de Janeiro e nem em Campos. “Estamos tendo co-circulação de vários vírus, como Influenza, RSV, Covid, entre outros. Quando aparece qualquer caso confirmado de Covid por teste de antígeno realizado no local de internação ou na triagem, encaminhamos imediatamente ao Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade (NUPEM/UFRJ), para que faça o sequenciamento genômico, a fim de identificar a cepa do vírus circulante na cidade”, explicou o médico, ressaltando que “o procedimento vem sendo feito desde fevereiro deste ano por amostragem, devido ao elevado número de casos, mas agora, com a baixíssima confirmação, todas amostras estão sendo enviadas para Macaé, por meio de uma parceria entre a secretaria de Saúde e o NUPEM/UFRJ”.

Charbell explicou que, mesmo que a variante Ômicron apareça na Vigilância Genômica, as medidas de proteção ao coronavírus, como o uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social, principalmente em locais não arejados, devem continuar. Amostras de secreção nasofaríngea de todos os pacientes positivos para Covid-19 (Sar-CoV-2) no município são encaminhadas para sequenciamento genômico.

Até o momento, há 10 pacientes internados em hospitais públicos, sendo um na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 5 na clinica médica; três internados na UTI de hospitais contratualizados; e na UTI de um hospital particular.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *