Campista é sequestrado, torturado e morto em emboscada armada por traficantes em Quissamã

Um homem identificado como Deivid de Souza Barcelos Fernandes, de 24 anos, foi morto a tiros no bairro Areal, em Quissamã, no Norte Fluminense. Desaparecido desde o dia 11 de junho, o corpo dele foi encontrado enterrado em uma propriedade rural, na estrada de Barra do Furado, nesta terça-feira (15). De acordo com a Polícia Civil ele foi sequestrado e torturado. Natural de Campos dos Goytacazes, cidade vizinha, Deivid havia cumprido pena por tráfico de drogas por dois anos e saído do sistema prisional em maio deste ano.

As autoridades afirmam que na última sexta-feira (11), os traficantes foram até a casa da sogra dele e a fizeram telefonar para Deivid dizendo que estava se sentindo mal. Ele foi acompanhado da mulher e do filho socorrer a sogra e quando chegou ao local, foi surpreendido por oito homens que armaram a emboscada. De acordo com a polícia, quatro homens permaneceram dentro da residência, enquanto outros quatro ficaram do lado de fora, fazendo campana.

Antes de sequestrarem o rapaz, os criminosos informaram à família que ele estava sendo levado por estar cometendo infrações. Deivid foi sequestrado em seu carro, que foi encontrado a um quarteirão de distância da casa de sua sogra. O corpo dele só foi encontrado graças a uma ação da Polícia Militar (PM), realizada na noite desta segunda-feira (14), no bairro Sítio 2. A ação foi deflagrada após denúncias anônimas de que elementos ligados a uma facção criminosa, apontados como responsáveis por ataques a facções rivais, estavam escondidos em uma casa na Avenida Maria da Glória Souza.

No local, militares prenderam um homem, identificado pelo vulgo “DVD”. Ele confessou a participação no sequestro e informou onde haviam enterrado a vítima. Com ele foram apreendidos: um revólver calibre 38 com cinco munições, um colete e um porta-carregador de fuzil. O corpo de Deivid foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé. As investigações está à cargo da 130ª DP. Com a prisão de DVD, a Polícia Civil pretende chegar aos outros sete criminosos envolvidos no sequestro seguido de morte.

Fonte: O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *