22/05/2024
Campos

CAGED: Campos avança em contratação formal no mês de fevereiro

O município de Campos continua se destacando na geração de empregos com carteira assinada no Estado do Rio de Janeiro. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, foram gerados 540 novos empregos formais no segundo mês do ano. Entre os setores com melhor desempenho, estão o de Serviços, com saldo líquido de 703 contratações; Agropecuária e Construção Civil. Em janeiro, foram 152 contratações, totalizando 692 empregos nos dois primeiros meses do ano. Em fevereiro, Campos gerou 1/3 do total de empregos da Região Norte Fluminense, sendo o segundo no ranking.

Em fevereiro, foram gerados 306.111 empregos formais no Brasil; 17.672 no Estado do Rio de Janeiro e 1.620 na Região Norte Fluminense. Na região, Campos ficou atrás apenas de Macaé, onde estão instaladas empresas que prestam serviço à Petrobras e a sede da estatal. O município gerou 782 empregos com carteira assinada.

O setor de Serviços vem se destacando no município, estando no topo do ranking dos setores que mais contratam, o que torna Campos uma cidade-polo na região. Em fevereiro, foi seguido pela Agropecuária e a Construção Civil, que geram empregos pela vocação agrícola e pelo volume de obras públicas e privadas, que vêm sendo realizadas no município, respectivamente. O comércio e a indústria tiveram saldos negativos, como costuma acontecer neste período do ano em função da retração do setor nas vendas pós festas de fim de ano.

De acordo com o diretor de Indicadores Econômicos e Sociais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Campos, o economista Ranulfo Vidigal, o Setor de Serviços cumpre uma função interessante na geração de empregos em outros setores também. “Esse incremento do setor de Serviços vai gerar um efeito interessante no consumo das famílias e, consequentemente, impactar positivamente em setores como o comércio, que é muito importante para o nosso município”.

Ranulfo explica o cenário em Campos no mês de fevereiro. “A contratação pelas escolas particulares, no início do ano letivo, e serviços de teleatendimento puxaram o setor de Serviços em fevereiro em Campos. O Comércio manteve a sequência de demissões do início do ano, mas num ritmo menor do que em janeiro. A Indústria sentiu o impacto das demissões em uma concessionária que atende ao município”, informa Ranulfo.

Segundo Ranulfo, os resultados positivos que Campos vem apresentando na geração de emprego se deve a vários fatores, entre eles o processo de estabilização financeira da prefeitura; o pagamento em dia dos servidores, que representa mais de R$ 100 milhões todo mês circulando no município, e dos fornecedores; os programas sociais, que permitem a movimentação financeira na cadeia produtiva e, ainda, as obras públicas e particulares no município. “A alta do setor de Serviços trouxe impacto positivo nas novas contratações, aumentando a massa salarial no município e gerando mais receita própria, que permitiu a recuperação salarial dos servidores públicos”.

Ranulfo destaca, ainda, que as obras públicas municipais também representam geração de emprego e renda. “São Bairros Legais, construção de creches, escolas, novos calçadões, reforma de hospitais, revitalização de praças, recapeamento de estradas, entre outros investimentos de infraestrutura”, finaliza o diretor de Indicadores Econômicos e Sociais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *