Cadeia onde Pezão e Claudio Lopes estão presos é alvo de vistoria nesta sexta-feira

RIO — O Batalhão Especial Prisional (BEP), no Fonseca, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, é alvo de uma inspeção na manhã desta sexta-feira. A Polícia Militar — responsável pela unidade, onde está preso o governador Luiz Fernando Pezão — informou que a ação é de rotina e conduzida pelo seu diretor. Equipes da Corregedoria da PM dão apoio.

Ainda segundo a Polícia Militar, o objetivo da inspeção é “manter o pleno cumprimento da Lei de Execução Penal e do Regulamento Disciplinar da corporação”. O repórter Genilson Araújo e o cinegrafista Francisco de Assis, da TV Globo, fizeram imagens de Pezão dentro do presídio, enquanto participava da cerimônia de hasteamento da bandeira. Uma das cenas mostra um PM batendo continência para Pezão.

Pezão continua numa sala do BEP. Ele foi obrigado pela direção da cadeia a usar o mesmo uniforme dos demais detentos: um short preto com camisa branca. Funcionários do presídio contaram que, inicialmente, ele pediu para usar suas próprias roupas, já que não é policial militar. O diretor da unidade negou o pedido.

O governador e o ex-procurador-geral de Justiça, Claudio Lopes, que está na mesma unidade, tiveram os cabelos cortados.

Pezão foi preso pela Polícia Federal (PF) acusado de receber propinas de R$ 39 milhões entre 2007 e 2014, período em que ficou à frente do Estado, além de exercer o cargo de vice-governador e secretário de Obras de Sérgio Cabral.

Por sua vez, Claudio Lopes foi preso no dia 8 de novembro, acusado pelo Ministério Público de integrar esquema de corrupção montado por Cabral para não investigar os aliados. No pedido de prisão preventiva contra Lopes, uma promotora de justiça que investiga o governo Rafael Diniz denunciou que foi pressionada pelo ex-procurador-geral de Justiça para passar informações sobre a investigação.

Os dois estão na ala reservada aos oficiais da PM. Nesta semana, o Ministério Público Federal fez uma vistoria no quartel prisional. Nenhuma irregularidade foi encontrada.

Leia também: Ex-procurador-geral de Justiça do Rio pressionou promotora por informações envolvendo o Prefeito de Campos

Com informações O Globo.

De sua opinião