MPF volta a levantar o caso do Banco do Brasil com os sites de fake news

O Ministério Público Federal (MPF), através do procurador da República Marcelo Ribeira de Oliveira, solicitou ao Tribunal de Contas da União (TCU) que compartilhe as informações do processo iniciado em 2020 que analisava as verbas investidas pelo Banco do Brasil em sites acusados de disseminar fake news. A solicitação foi deferida pelo ministro do TCU, Bruno Dantas.

A polêmica remonta aos tempos em que a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom-PR) tinha à frente Fabio Wajngarten. Em maio e junho daquele ano, o TCU chegou a suspender a publicidade do BB na internet, retornando no final do ano após o banco se comprometer a regras mais rígidas de compliance na internet.

“Considero pertinentes, por ora, as medidas que o Banco do Brasil vem implementando para evitar que sejam promovidas campanhas publicitárias em veículos e canais de comunicação inadequados”, afirmou à época Bruno Dantas, que entendeu que a restrição ao BB anunciar no mundo virtual “estaria causando real dano à instituição tendo em vista que a publicidade em sites ser indispensável para a captação de sua clientela”.

Ainda não há informações sobre o destino que Marcelo Ribeira de Oliveira pretende dar aos dados compartilhados do processo.

Fonte: Janela

Comente

%d blogueiros gostam disto: