Licitação de reforma de escolas de R$ 44 milhões gera debates na Câmara; Rogério Matoso relembra delação

A licitação para reforma das 81 creches e 155 escolas municipais de Campos, cujo o valor é de R$44 milhões, foi o tema mais debatido na sessão da Câmara Municipal de Campos, nesta terça-feira (14).

A discussão foi durante o pedido de informações feito pelo vereador Rogério Matoso, que pediu acesso a todo o processo de licitação. Após muitos embates entre vereadores da oposição e situação, o pedido foi aprovado por unanimidade.

A secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) abriu licitação no valor de R$ 44 milhões para a reforma das unidades, mas os vereadores questionam, já que desde 2010 – ou seja, nos governos Nelson Nahim (interino), Rosinha Garotinho e Rafael Diniz – o município pagou anualmente R$ 8,5 milhões pelo serviço, em torno de R$ 800 mil por mês, para a manutenção das unidades da rede.

“São muitas dúvidas, muitas perguntas sem respostas, em um momento difícil, em plena calamidade econômica. O mesmo governo, inclusive, que tem projeto para aumentar impostos, trabalha para assinar um contrato no qual o serviço de manutenção pula de R$ 8,5 milhões para R$ 44 milhões”, disse Rogério Matoso que esteve presente na tomada de preços que aconteceu na última sexta-feira (10) e gerou, de acordo com ele, três pedidos de impugnação por parte de empresas que participavam.

Matoso chegou a relembrar a delação do dono da Working Empreendimentos, o Deca, que fez delação premiada no passado e culminou na operação Caixa D’água.

“Se com R$ 8,5 milhões já fizeram o que disse o delator”, disse Matoso durante a sessão.

No dia 30 do último mês, o processo da Caixa D’água foi apensado a um outro que tramita em sigilo.

Apesar da licitação ter iniciado no valor de R$ 44 milhões, cujo a base é a tabela Emop, o valor pode ser menor ou até maior.

Confira o abaixo a sessão na Câmara:

Comente

%d blogueiros gostam disto: