25/05/2024
Política

Impeachment de Witzel é apoiado por 79,1% dos moradores do Rio

Levantamento da empresa Paraná Pesquisas mostra que 79,1% dos moradores do município do Rio de Janeiro (RJ) são a favor do impeachment de Wilson Witzel (PSC), governador afastado do Estado.

Outros 14,5% são contra o afastamento definitivo. E 6,4% não souberam responder.

A pesquisa (íntegra – 253 KB), divulgada neste sábado (5.set.2020), entrevistou, por meio de ligações telefônicas, 1.226 pessoas com 16 anos ou mais, de 1º a 3 de setembro, no município do Rio de Janeiro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais. O nível de confiança é de 95%.

Witzel foi afastado do cargo de governador do Rio de Janeiro por 180 dias depois de decisão do ministro Benedito Gonçalves, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), em 28 de agosto. O afastamento se deu no mesmo dia em que a PGR (Procuradoria Geral da República) denunciou o político, sua mulher, Helena Witzel, e outras 7 pessoas por corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

No documento, a subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araujo diz que o governador utilizou-se do cargo para estruturar uma organização criminosa que movimentou R$ 554.236,50 em propinas pagas por empresários da saúde ao escritório de advocacia de Helena Witzel. O casal foi denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na forma de crime continuado, reiterado por 25 vezes.

Witzel entrou com recurso no STF (Supremo Tribunal Federal) para anular a decisão. O recurso ainda não foi analisado.

Na 4ª feira (2.set.2020), a Corte Especial do STJ decidiu, por 14 votos a 1, manter o afastamento de Witzel do governo do Rio de Janeiro por 180 dias. Os ministros também mantiveram a proibição a Witzel de se comunicar com outros investigados e de entrar nas dependências do Palácio das Laranjeiras.

A defesa do governador afastado tentou adiar o julgamento, mas o pedido foi rejeitado pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli.

Alerj

Comente