Chefe supremo, zero 1: vem mais por aí

A revista Veja revelou hoje que o empresário “Rei Arthur” está propondo uma delação premiada onde deixa bem encrencado o governador Wilson Witzel. Rei Arthur colocou o codinome de Witzel de “chefe supremo”.

O primeiro assunto trata de uma cobrança de propina que gira em torno de 20% e 30% para liberar pagamentos relativos a contratos existentes desde o governo Cabral.

O Radar, também da Veja, traz a informação de que Rei Arthur está disposto a revelar um suposto propinoduto em relação a contratos emergenciais.

Na semana passada, foi deflagrada a operação Favorito, que mira exatamente os contratos emergenciais. Foi preso o empresário Mário Peixoto, que foi ou ainda seria sócio de Rei Arthur em algumas transações espúrias. Em interceptações, o governador é chamado de Zero 1 do Palácio.

Já uma fonte do blog garante que o material apreendido durante as buscas na operação Favorito tem potencial para deflagrar mais quatro anos de Lava Jato.

Durante as buscas teria sido apreendido planilhas com codinomes e números que devem implodir o Palácio Guanabara e alguns gabinetes da Alerj nas próximas operações.

A conferir.

Comente

%d blogueiros gostam disto: