Aventureiros encerram expedição de caiaque Salvador/Rio em SFI

São Francisco de Itabapoana (SFI) finalizou o percurso da Expedição Remando em Preservação – 1700 km – Salvador/Rio de Janeiro. O empresário e bodyborder Márcio Torres, 42 anos, e o instrutor de esportes náuticos Hamílton Souza, 48, após passarem 80 dias remando, cada um em seu caiaque, chegaram a Barra do Itabapoana, na quinta-feira (20), sendo recepcionados pela prefeita Francimara Barbosa Lemos, o marido dela e ex-prefeito Frederico Barbosa Lemos, além do vice-prefeito Raliston Souza e integrantes do Governo e um grupo de vereadores.

A dupla saiu no dia 1º de novembro do ano passado, da Praia do Porto da Barra, em Salvador (BA), e inicialmente terminaria o trajeto na Baía de Guanabara, na Prainha da Urca, na cidade do Rio de Janeiro. No entanto, devido às chuvas e consequente elevação do nível de alguns rios fluminenses, por motivo de segurança, decidiram finalizar a expedição em Barra do Itabapoana.

“Recepcionamos os aventureiros baianos, que concluíram o seu percurso, justamente aqui, no nosso município, uma terra abençoada. É uma honra fazer parte deste importante projeto de monitoramento científico. Posteriormente, vamos fornecer dados históricos de SFI para serem incorporados ao trabalho”, ressaltou a prefeita Francimara.

A chefe de Gabinete, Francilea Azeredo, também esteve presente recepcionando os dois atletas. “Após sermos informados pelo assessor da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Gabriel Queiroz, a respeito da chegada deles, o município se prontificou a dar o suporte logístico, incluindo a guarda dos caiaques e equipamentos, além de providenciar a alimentação e a estadia da dupla”, revelou Francilea.

Segundo o projeto, fundamentado por três pilares, o ambiental, o histórico e o cultural, o objetivo é mapear o litoral brasileiro através da expedição, com um olhar bem de perto, o que na avaliação deles, só é permitido por uma viagem a remo e utilizando embarcações de raso calado, como é o caso do caiaque.

Durante o trajeto, a dupla de navegadores produziu imagens com suas câmeras para a websérie Remando em Preservação”. “O foco será unir os dois pilares supracitados com as condições culturais oferecidas ao longo da viagem. Por intermédio das vivências da dupla com as comunidades de pesca, seus olhares fotográficos da natureza e observações quanto ao estado de conservação desse litoral”, destaca o site do projeto.

O Remando em Preservação é parceiro da Rebicop, uma rede liderada pela diretora do Instituto de Geo-ciências da Bahia, Olívia Oliveira, que vem monitorando e estudando o derramamento de óleo que atingiu todo o litoral do Brasil em 2019, e aplicando soluções em biotecnologias e remediações.

AscomSFI*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.