Após Restaurante do Povo, Bruno Dauaire dá celeridade a outros projetos parados em secretaria

À frente da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos há pouco mais de seis meses, Bruno Dauaire tem dado celeridade a obras e projetos que estavam parados na pasta em várias regiões do estado. Além da retomada dos Restaurantes do Povo, inclusive em Campos, Dauaire inaugurou, nesta quinta-feira (20), a reforma do Abrigo Cristo Redentor, no Rio, depois de 11 anos.

“Meu pai me disse quando eu vim para essa secretaria: Essa não é uma secretaria de papel. Se você quiser encampar essa missão, vai ter que ir para as ruas, sair do gabinete. Quem precisa de você está nas ruas, fora do gabinete. Segui o conselho do meu pai. Em apenas seis meses de gestão, inauguramos dois restaurantes populares, reparamos uma injustiça com os parentes das vítimas de Vigário Geral, lançamos a campanha “O silêncio mata” contra a violência feminina. Estamos ao lado das famílias dos meninos desaparecidos de Belford Roxo. Vamos às comunidades, às cidades do interior e vamos continuar com esse trabalho”, disse Dauaire.

Além da reforma na estrutura, as obras no Abrigo Cristo Redentor também contaram com a climatização. Com as obras, o abrigo vai atender as mais variadas necessidades, que vão desde situação de vulnerabilidade ao risco social.

Outro programa que estava parado há vários anos era o Restaurante Popular, que foi repaginado e ganhou o nome de Restaurante do Povo. Em um momento de agravamento da pandemia, a secretaria deu celeridade ao retorno do projeto, junto com a ampliação do RJ Alimenta, que distribui refeições para população em vulnerabilidade social.

Duas unidades do Restaurante do Povo foram reabertas e a expectativa é de que pelo menos mais dez sejam reinauguradas até o final do ano, levando alimentação saudável e a preço popular para quem mais precisa. A última delas aconteceu em 7 de maio, em Campos.

“Com apoio do governador Cláudio Castro, retomamos esse importante programa que mata a fome das pessoas que mais necessitam, ainda mais neste período de pandemia. E nosso objetivo é ampliar ainda mais a rede de proteção alimentar em Campos, com a transferência do RJ Alimenta para Guarus em breve”, finalizou Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *