Açougue é interditado e mais de 200kg de carne são apreendidos em operação em Campos

Um açougue em Campos foi interditado, na manhã desta quinta-feira (4), após uma fiscalização encontrar diversas irregularidades e alimentos impróprios para consumo sendo comercializados no local.

A ação faz parte da Operação Boi Garantido, iniciada em 2020, e que conta com agentes de fiscalização da Defesa Agropecuária Estadual, Vigilância Sanitária Municipal e Polícia Militar.

Ao todo, 220 kg de carne e derivados de origem clandestina foram apreendidos. O açougue fica localizado em Saturnino Braga, na Baixada Campista.

Durante as inspeções, os fiscais encontraram irregularidades como, por exemplo, falta de higiene, cachorros transitando na área de desossa em meio aos alimentos, processamento irregular de carne seca, carne bovina e linguiça clandestinas.

Nos fundos do açougue, também foram encontradas duas cabeças de boi, mocotós e couro de animais recém-abatidos. De acordo com a superintendência de Defesa Agropecuária, “nenhum açougue está autorizado a realizar abate”.

O dono do estabelecimento foi multado e encaminhado para a delegacia para prestar os devidos esclarecimentos.

De acordo com a Defesa Agropecuária, o estabelecimento pode ser multado em até mil Ufir-RJ por autuação recebida, o que corresponde a aproximadamente R$ 5 mil.

Os produtos clandestinos, impróprios ao consumo, foram apreendidos e inutilizados. O açougue foi interditado até a correção das irregularidades identificadas.

A operação

A Operação Boi Garantido tem como objetivo coibir a venda de produtos de origem animal que não possuam os registros necessários para comercialização, frutos de abate e fabricação clandestinos.

“Essas operações vêm acontecendo desde o ano passado, graças a parceria entre as vigilâncias sanitárias municipais, responsáveis pela fiscalização do comércio de produtos, junto com a Defesa Agropecuária, responsável pela fiscalização de agroindústrias que processam produtos de origem animal”, afirma o secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Só no ano passado, de outubro a dezembro, a operação resultou na apreensão de mais de uma tonelada de carnes e derivados.

“Vale ressaltar a importância de só adquirir carnes de procedência, verificando sempre a presença do símbolo do serviço de Inspeção Estadual, Municipal ou Federal que garante que as carnes foram abatidas em estabelecimentos inspecionados sob rigoroso critério de higiene”, orienta o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *