Merenda de Campos vai parar na polícia

Segundo um jornal chapa branca de Campos a licitação da merenda vai parar na polícia.

É que o Tribunal de Contas mandou ouvir o Ministério Público do Rio a respeito de uma empresa, cuja regularidade estaria sendo discutida.

Não há dúvida de que a administração municipal, liderada pelo prefeito Rafael Diniz, sempre se opõe da forma mais violenta possível contra aqueles que pensam em contrariar seus interesses.

Atualmente a merenda em Campos está sendo atendida, com prioridade, pela empresa Horto Central de Marataízes, que segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro recebe tratamento privilegiado no pagamento da cobrança de impostos pelo Estado.

Aí o negócio fica melhor, porque o cara da merenda também não está obrigado a pagar imposto. Tem isenção fiscal igual à Usina Canabrava e o grupo Super Bom.

Isso é sinal de que a merenda pode ainda ficar mais barata depois que o Tribuna NF levantou que desde 2016 a empresa Horto de Marataízes recebe tratamento privilegiado do fisco estadual.

Enquanto isso o pessoal da prefeitura e seus jornalistas de coleira estão correndo atrás do empresário que impugnou a licitação da merenda.

Realmente deve ser um crime hediondo suspender uma licitação com tanta gente séria.

Confira as empresas que participaram do Pregão e pesquise os nomes das mesmas:

De sua opinião