Vacinação de crianças será por agendamento e distribuição de senhas nesta terça em Campos

A vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos começa nesta terça-feira (18) e será realizada através de agendamento online e também por distribuição de senhas realizada diretamente nos 10 postos de imunização, de acordo com a capacidade de aplicação da unidade. Nesta primeira semana o cronograma contempla somente as crianças que apresentam comorbidades e a aplicação do imunizante ocorrerá das 8h30 às 13h.

Para o agendamento, a Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav) está liberando 300 vagas, sendo 30 aplicações diárias em cada unidade. O agendamento (AQUI) deverá obedecer ao cronograma por ordem decrescente de idade que é terça-feira (18), destinado às crianças com 11 e 10 anos; quarta-feira (19), de 9 e 8 anos; quinta-feira (20), de 7 e 6 anos; e na sexta-feira (21), as de 5 anos e repescagem para quem perdeu a data.

“O agendamento é bem simples e rápido”, explica o coordenador de Imunizações da Secretaria Municipal de Saúde, Leonardo Cordeiro, acrescentando que o sistema irá solicitar nome completo da criança e da mãe, além do CPF, data de nascimento e telefone. Feito isso, o sistema irá solicitar a escolha do dia, horário e local para a imunização.

“Inicialmente, o quantitativo de doses liberadas é pequeno porque recebemos somente 3.070, mas assim que novas doses chegarem ao município iremos ampliar a oferta”, completou o subsecretário Charbell Kury.

No ato da vacinação, independentemente de ser por agendamento ou senha, pais ou responsáveis terão que comprovar a comorbidade da criança que poderá ser através de laudo médico, receita, carteirinha de algum programa, como, por exemplo, Programa de Assistência ao Paciente com Asma e Rinite (Proapar) ou Unidades de Assistência de Alta Complexidade (UNACON). Também é necessário levar a caderneta de vacinação, RG, CPF, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. Pacientes que já são atendidos no CRIE não precisam do documento comprobatório, devendo apresentar somente documentos pessoais.

As comorbidades listadas pelo Ministério da Saúde são cardiopatia; pneumopatia; imunocomprometidos; renal crônico; doença neurológica crônica; doença hepática crônica; doença hematológica crônica; obesidade; diabetes mellitus; asma; e síndrome down.

A aplicação da vacina para crianças ocorrerá em sala exclusiva, com espaço para recepção de crianças e responsáveis no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) e Centro Saúde Guarus, além das Unidades Básicas de Saúde e Estratégia da Família (UBSF) Custodópolis; Felix Miranda; Santo Amaro; São Sebastião; Parque Imperial; Parque Rodoviário; Lagoa de Cima; e a UPH Morro do Coco. Excepcionalmente na quarta-feira, não terá vacinação na UBSF de Custodópolis. Nos demais postos segue normalmente.

“A vacinação será feita de forma organizada, com as equipes preparadas para acolher cada família. A imunização contra a Covid-19 é segura e tem eficácia comprovada. As crianças têm pouquíssimas reações à vacina e o benefício é muito maior que os riscos”, observa Charbell. Em caso de evento adverso à vacina, o atendimento é feito no ambulatório do CRIE.

Após a vacinação das crianças com comorbidades, será a vez das quilombolas, que será feita por meio de agendamento específico pelo Programa de Atendimento aos Assentamentos e Quilombolas (PAAQ). A vacina será aplicada na própria comunidade.

A vacinação de crianças sem comorbidades também será em ordem decrescente de idade e de acordo com o quantitativo de vacina que o município receber. O esquema vacinal para crianças de 5 a 11 anos definido pelo Ministério da Saúde prevê duas doses da vacina pediátrica Pfizer com intervalo de oito semanas entre cada uma delas.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.