TRE-RJ afasta de funções eleitorais juíza cotada por Witzel para concorrer à prefeitura do Rio

Por unanimidade, o Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) afastou, na sessão plenária desta terça-feira (21), a magistrada Glória Heloiza da Silva das funções eleitorais, devido a sua possível candidatura à Prefeitura do Rio de Janeiro, conforme vem sendo noticiado pela imprensa. A desembargadora eleitoral, que ocupa a vaga de membro substituto desde maio de 2019, terá 15 dias para se manifestar, contados da intimação. Após esse prazo, a Corte se reunirá para deliberar sobre eventual instauração de processo administrativo disciplinar.

Em novembro de 2019, teve início a veiculação de reportagens em que a desembargadora eleitoral é apontada pelo governador Wilson Witzel como sua candidata à Prefeitura da Capital. Na ocasião, por decisão do Plenário do TRE-RJ, ela foi impedida de participar de eventos institucionais e as notícias no site do TRE-RJ em que ela era mencionada foram excluídas, com o objetivo de não exaltar a sua imagem.

A decisão desta segunda-feira foi motivada por pedido de providências da Procuradoria Regional Eleitoral, tendo em vista que a imprensa continuou a tratá-la como potencial candidata, “inclusive passando a figurar em pesquisas de intenção de voto”, conforme redigiu o presidente do TRE-RJ, desembargador Cláudio Brandão de Oliveira. “A situação é muito grave e foi acentuada porque em momento algum ela se dirigiu aos veículos para desmentir o seu interesse em concorrer”, afirmou o presidente do Tribunal. “A questão coloca em risco a credibilidade da Justiça Eleitoral fluminense, pela absoluta incompatibilidade entre os papéis de magistrado eleitoral e candidato. Aquele que arbitra a disputa não pode dela participar ou mesmo flertar com essa possibilidade”, complementou.

O Plenário decidiu ainda oficiar ao governador Wilson Witzel e ao diretório regional do Partido Social Cristão (PSC) para que esclareçam se há tratativas em relação à pretensa candidatura da magistrada.

Ascom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *