STJ solta ‘homem da mala’ de Pezão

A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu soltar Luiz Carlos Vidal Barroso, preso desde 29 de novembro do ano passado na Operação Boca de Lobo. Na mesma operação, também foi preso preventivamente o então governador Luiz Fernando Pezão (MDB).

Luizinho, como é conhecido, é apontado pela Lava-Jato como assessor de confiança e “homem da mala” de Pezão.

Na decisão desta terça que concedeu o habeas corpus a Luizinho, o STJ substituiu a prisão preventiva por medidas cautelares, como:

  1. proibição de exercer qualquer tipo de cargo ou atividade pública relacionada ao Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro;
  2. proibição de mudar de endereço sem prévia comunicação ao juiz da causa;
  3. obrigação de comparecer a todos os atos processuais e à presença da autoridade judiciária competente sempre que assim indicado;
  4. proibição de manter contato pessoal, telefônico ou por meio eletrônico ou virtual com os outros réus acusados de pertencer à organização criminosa.

Luizinho foi funcionário da Casa Civil e da Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico. Ele foi denunciado pelos crimes de corrupção passiva e organização criminosa.

De acordo com a denúncia do MPF, Pezão e outros membros da organização criminosa receberam R$ 39,1 milhões em propina do esquema.

Segundo a Lava-Jato, as vantagens indevidas começaram a ser pagas quando Pezão ainda era secretário de Obras e vice de Sérgio Cabral, e continuaram quando ele assumiu o governo do Estado.

Pezão continua preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: