Siprosep relata denúncias de assédio moral

O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos vem recebendo várias denúncias pelo e-mail [email protected] e todas estão sendo apuradas com o objetivo de amparar o funcionário público e cobrar da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes seriedade no tratamento de cada caso.

Ontem, dia 25, a presidente Elaine Leão, o vice-presidente Genevaldo Marins e a diretora do Siprosep Danielle Henrique foram até q unidade conversar com os funcionários da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) sobre abuso de poder, assédio moral e falta de estrutura mínima de trabalho. Durante diálogo os servidores relataram diversas situações, inclusive desumanas, praticadas pela recém administradora da Unidade de Saúde, o que resultou em um abaixo assinado entregue ao Sindicato com o relato de todas essas denúncias.

Denúncias

No documento feito pelos funcionários para ser entregue ao Siprosep e assinado por todos os servidores da UBSF consta, com detalhes, práticas abusivas cometidas pela administradora e já denunciadas, pelos funcionários, a Secretaria Municipal de Saúde. Além dos relatos feitos no documento a diretoria do sindicato constatou em visita ao local que há falta de água potável e falta de água para o consumo rotineiro como a limpeza ou a descarga nos banheiros a pelo menos três dias.

Segundo a presidente do Siprosep, Elaine, é um absurdo uma unidade de saúde funcionar sem agua, “ Estamos atravessando um momento de pandemia por conta do Corona-Vírus, em um momento onde lavar as mãos é um ato de cuidado e prevenção recomendado pela OMS, receber uma denúncia como essas de um lugar que deveria ser de total cuidado com a limpeza e saúde das pessoas é um absurdo. Falta água para beber, para manter os banheiros limpos , e infelizmente nenhuma ação tinha sido realizada para solucionar isso”.

Segundo os funcionários, desde que assumiu administrativamente a unidade, a supervisora vem fazendo ameaças de demissão aos terceirizados e de transferências dos servidores concursados com o objetivo de contratar pessoas de seu interesse político. Segundo funcionário, que prefere não se identificar, a maioria possui mais de 10 anos de trabalho no local e é a primeira vez que estão sendo coagidos e humilhados. “Não há nada que a impeça de fazer as demissões de acordo simplesmente com a sua vontade, ela diz que tem “poderes”, que foi um vereador que a colocou lá e que estamos aqui para servi-la”.

Um dos casos mais graves abordados pelos funcionários da Unidade de Saúde no documento entregue ao Siprosep é o caso dos Agentes de Endemias. A presidente do sindicato explica que essa unidade de saúde serve de apoio para os agentes (CCZ) que trabalham percorrendo várias localidades ao redor. Entre as humilhações e direitos suprimidos aos trabalhadores foram citados que os Agentes de Endemias são proibidos de entrar na unidade pela porta da frente e de terem acesso aos banheiros destinado aos funcionários.

Outras denúncias também foram feitas como a restrição ao acesso dos Equipamentos de Proteção Individual, fundamental para o atendimento a população, com fechamento da farmácia nos momentos em que a administradora não se encontra na unidade, resultando na falta de atendimento e entrega dos medicamentos existentes ao público
Ao conversar com a equipe do Siprosep sobre as denúncias recebidas a administradora confirmou vários atos praticados. Com relação a falta de água, ela informou que não havia nada que ela poderia fazer no momento e foi instruída a comunicar e solicitar uma solução da secretaria de saúde.

Diante de todas as denúncias feitas no abaixo assinado entregue ao Siprosep os funcionários da unidade solicitaram a intervenção do sindicato, pois segundo eles, uma pessoa com todas as atitudes mencionadas não possui condições de gerir uma unidade de saúde para nossa população.

O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos já encaminhou um pedido de reunião, urgente, com os representantes da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos com o objetivo de apresentar todas as denúncias. Com relação aos Agentes de Endemias, informamos ao presidente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Carlos Morales, sobre as denúncias. O sindicato solicitou que seja realizada uma reunião com todos os agentes e uma vistoria das condições de trabalho. O siprosep irá acompanhar e cobrar a resolução de todas as denúncias apresentadas pelos servidores, preservando o anonimato. “Não compactuamos com nenhuma dessas práticas abusivas de trabalho e vamos nos empenhar para que os servidores públicos municipais tenham garantias de trabalho digno e saúde mental no exercício da sua profissão”. Finalizou Elaine Leão, presidente do Siprosep.

Fonte: Página do Siprosep

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *