28/05/2024
Campos

Sindipetro-NF realiza ação no Farol de São Thomé sobre caos aéreo

O Sindipetro-NF promoveu na manhã desta quinta, 26, uma atividade heliporto do Farol de São Thomé para conversar com os trabalhadores sobre o caos aéreo que está afetando os voos de embarque e desembarque na Bacia de Campos. Durante a atividade o médico do trabalho Ricardo Duarte esteve atendendo aos trabalhadores e sabendo como essa situação está afetando a saúde e segurança da categoria.

“É importante lembrar que a pandemia não acabou e que ela causou um sofrimento em muitas pessoas e para quem trabalha embarcado acabou causando um sofrimento maior. Muitos ainda sentem o peso dessa pandemia na saúde e também em relação às demissões. A proposta do sindicato é dar um apoio a essas pessoas.” – explica Dr. Ricardo Duarte.

O Sindipetro-NF integra desde dezembro um Grupo de Trabalho para debater soluções para os recentes problemas de logística na região, envolvendo os voos para as plataformas e hospedagens dos trabalhadores. Para subsidiar esse trabalho, a entidade orienta a categoria a enviar relatos sobre os transtornos.

“Está complicado pra gente embarcar para trabalhar porque a empresa tem transferido muito os voos e não comunica a gente. Teve caso de trabalhador perder o voo porque a empresa não informou de qual aeroporto sairia a aeronave. A mesma insegurança que temos aqui de não saber quando vamos embarcar, o trabalhador que está embarcado passa, sendo que é ainda pior porque ele está cansado da jornada. Pra mim tá faltando organização da logística. Fora o problema de manutenção dos helicópteros. Sempre tem uma avaria” – comenta um trabalhador que preferiu não se identificar.

A entidade tem denunciado nos últimos meses vários casos de atrasos nos voos e problemas com alimentação e hospedagem que atingem os petroleiros e petroleiras.

“Dentre as atribuições dos integrantes do GT está o levantamento dos principais impactos que ocorreram e as sugestões para que estes problemas não se repitam. É muito importante que os trabalhadores próprios e terceirizados enviem os problemas de logística identificados e nos enviem as ideias que possam solucionar os problemas ou necessidades de melhoria”, reforça o coordenador do Departamento de Saúde do Sindipetro-NF, Alexandre Vieira, que continua cobrando da Petrobrás melhorias na segurança de voo.

Além do NF, integram o GT todas as gerências responsáveis por questões logísticas da Petrobrás na região, nas áreas marítima, terrestre e aérea, assim como o Compartilhado, que é responsável pelas hospedagens.

O Sindipetro-NF está coletando relatos sobre os casos de problemas aéreos e sugestões de melhorias pelo e-mail [email protected] ou pelo whatsapp (22) 98123-1882.

Emergência em voo de PNA-1

No último dia 16, uma aeronave AW 139 que vinha de PNA-1 com destino ao Farol de São Thomé, teve acionados os flutuadores (boias) durante o voo e, nesse momento, uma das janelas foi ejetada, causando lesões em dois trabalhadores.

A aeronave chegou ao heliporto sem maiores complicações, mas o sindicato acompanhou de perto para avaliar a situação dos trabalhadores. Segundo relatos, algumas pessoas que estavam a bordo ficaram abaladas emocionalmente com o ocorrido. A entidade está participando da comissão de investigação desse acidente.

Fonte: Sindipetro-NF

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *