Semana Santa com nova edição da Feira do Pescado na Rua das Palmeiras

A Semana Santa começou no Domingo de Ramos, que este ano caiu no ultimo dia 10, e termina no Domingo de Páscoa (17), com a celebração da ressurreição de Jesus. Para manter a tradição de uma das principais datas do calendário do Cristão, que é a da abstenção do consumo de carne vermelha e frango, especialmente no feriado de Sexta-feira da Paixão, data que marca a crucificação de Cristo, a Secretária de Agricultura, Pecuária e Pesca vai promover a Feira do Pescado da Rua das Palmeiras desta quarta-feira (13) até a sexta (15). A expectativa é que mais de 10 toneladas de peixes sejam comercializadas no período.

A Feira do Pescado vai funcionar de 6h as 13h, na Rua Antônio Alves Cordeiro (antiga Rua das Palmeiras), com 15 bancas de peixes de água doce e salgada. O espaço também vai abrigar uma praça de alimentação, para a compra e degustação de quitutes e produtos criados a partir do beneficiamento de peixes e crustáceos, como quibes, almôndegas, pastéis, torresmos e fishburguers, entre outros.

“O intuito é incentivar o consumo de peixe e movimentar o comércio local, privilegiando os produtos dos pescadores de Campos. Entre os peixes mais procurados na Semana Santa, temos tilápia, traíra, cação, corvina, robalo, dourado e pargo. Está será a primeira Feira do Pescado da Rua das Palmeiras pós pandemia da Covid-19. A última foi em 2018, quando foram vendidas de 9 a 10 toneladas de peixe. Houve uma redução no número de pescadores participantes, mas esperamos superar a meta da última edição”, contou o diretor de Pesca da Secretaria de Agricultura, Eduardo Alves.

O secretário de Agricultura, Almy Júnior, explica que a feira é mais uma ação para a promoção da atividade da pesca e de colaboração com o pescador.

“A secretária vem desenvolvendo uma série de ações, de toda ordem, para capacitar pescadores e profissionais da pesca, legalizar os procedimentos e garantir a segurança alimentar na comercialização do pescado e produtos beneficiados. Nossa equipe do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) tem conversado e orientado os participantes da feira e vai estar atuando nesses três dias. A secretaria já dispõe do caminhão do pescado e temos o planejamento para tornar a Feira do Pescado periódica, pois o objetivo é promover o que chamamos de mercado curto, com o pescador e o pequeno comerciante de peixe vendendo direto para o consumidor, o que agrega valor ao produto, ajuda muito na geração de emprego e renda e aumenta a segurança na comercialização para a proteção do consumidor”, detalhou o secretário.

Preparativos – Na última sexta-feira (8), o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), em parceria com o Departamento de Pesca da Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária e a Fundação Instituto de Pesca do Estado do RJ (Fiperj) realizou uma oficina para orientar pescadores e feirantes sobre a forma correta de transportar, armazenar e comercializar o peixe fresco e ainda informar sobre a necessidade de estarem registrado junto a um Serviço de Inspeção, que pode ser na esfera municipal (SIM), estadual (SIE) e federal (SIF) para a comercialização de peixes beneficiados. Também foram apresentados os possíveis impactos à saúde pública que a comercialização de produtos sem os devidos padrões sanitários podem causar.

A ação educativa terá continuidade durante a Feira do Pescado, com a equipe da Secretaria de Agricultura orientando consumidores sobre os aspectos que devem ser observados na escolha do peixe, para a garantia da compra de um produto de qualidade.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.