RedeSesc+Esporte é lançado em SFI com a presença do campeão paralímpico Clodoaldo Silva

Com a presença de alunos, professores e diretores da rede municipal de ensino de São Francisco de Itabapoana (SFI), o projeto RedeSesc+Esporte foi lançado nessa quarta-feira (22). Palestra com o campeão paralímpico Clodoaldo Silva marcou o início das atividades.

Em parceria com a prefeitura, a iniciativa oferece atividades culturais com o objetivo de incentivar o retorno dos estudantes às aulas presenciais. O Serviço Social do Comércio (Sesc-RJ) também realizará a doação de materiais esportivos. O gestor de Esporte do órgão, Rafael Pedra, destacou que a instituição acredita no potencial de SFI, que é o 23º município a aderir ao projeto. “Parceria é o que move o mundo. Mais ações vão acontecer junto com prefeitura. A próxima está prevista para outubro“, disse.

Representando a prefeita Francimara Barbosa Lemos, a chefe de Gabinete Francilea Azeredo destacou que o município está buscando constantemente o estabelecimento de cooperações como essa. Ela acompanhou a equipe do Sesc-RJ em visita a aparelhos culturais e esportivos de SFI, como o Ginásio Poliesportivo Florecilda Cerqueira de Azevedo, em Volta Redonda, e o Estádio Nélson Silva, em Guaxindiba.

O secretário municipal de Educação e Cultura, Robson Santana, pontuou sobre a importância da promoção de ações que envolvam educação e esporte. Já o secretário municipal de Esporte e Lazer, Domires Júnior, destacou que é preciso investir na juventude. “Como atleta profissional, que jogou quatro anos na Europa, sei o quanto o esporte representa na vida de uma pessoa”, afirmou.

Líder do Governo na Câmara Municipal, o vereador Milson Mota revelou que estava honrado ao acompanhar a visita do campeão paraolímpico à SFI. “Este é um exemplo de que barreiras existem para ser superadas”, finalizou.

Palestra — Uma das vertentes do RedeSesc+Esporte é a realização de palestras inspiradoras com esportistas. Ao todo, são 21 atletas atuando neste sentido. Em SFI, quem palestrou foi o nadador paralímpico Clodoaldo Silva, que integra o projeto há 12 anos. Ele encerrou a carreira nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 como um dos maiores medalhistas brasileiros — seis ouros, seis pratas e um bronze — após participar de cinco paralimpíadas.

“A natação surgiu na minha vida através da fisioterapia. Após várias cirurgias, recebi esta indicação médica. Foi nesta piscina que tive o primeiro contato com a equipe paralímpica de natação do Rio Grande do Norte, meu estado de origem”, contou Silva, que nasceu com paralisia cerebral.

Evidenciando seu orgulho por suas origens, Clodoaldo relatou que seu ídolo de vida é sua mãe, “Dona Maria das Neves”. “Apesar das dificuldades e preconceito, sempre procurei dar valor às coisas positivas. Ter uma deficiência nunca me impediu de fazer nada que quisesse e, mesmo em uma cadeira de rodas, conheci o mundo todo”, declarou.

Por meio de perguntas, diversos alunos interagiram com o atleta. Participante de cinco paralimpíadas, Clodoaldo pontuou sobre a necessidade do estudo e da dedicação. “Sonhar pequeno e sonhar grande, gasta a mesma energia Então vamos sonhar grande. Temos que ter objetivo“, finalizou.

AscomSFI*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *